Noite de muitas emoções, homenagens e prêmios marca fim do XV SIMCOM

Mauro dos Santos Leite

A XV edição do Simpósio de Comunicação da Região Tocantina (SIMCOM), com o tema “Jornalismo e cultura digital na era da desinformação”, realizada na modalidade remota, chegou ao fim na noite desta sexta-feira, 26 de novembro. Foram 4 dias (de 23 a 26) de intensas atividades e apresentações (mostras, oficinas, cursos e etc.) que fizeram deste um evento grandioso e desafiador.

 

A solenidade de encerramento, transmitida pela plataforma do YouTube e apresentada pela professora Michelly Carvalho, teve muitos momentos marcantes.

 

Houve a fala (e considerações) do coordenador do curso de jornalismo da UFMA Imperatriz, Marco Gehlen. Ele destacou, em um breve histórico, as ações, os avanços e conquistas que houveram nesses 15 anos do curso de jornalismo. De forma emocionada, lembrou que já foram formados mais 300 alunos no Campus de Imperatriz. Gehlen também anunciou que duas novas graduações (uma na área de rádio e outra de mídias digitais) serão anexadas à grade, possivelmente já em 2022.

 

Para anunciar a premiação, foi convidado o professor Alexandre Maciel, que esteve à frente da comissão avaliadora. Maciel destacou (de antemão) a absolutamente predominância feminina no envio dos TCCs. Aliás, a amostra de TCC é uma modalidade nova inserida na edição deste ano.

 

Para compor a mesa avaliadora (julgadora) foram convidados 14 pareceristas para a amostra de produtos e mais 4 professores para analisar a amostra de TCCs. A maioria deles com passagem pela UFMA, os quais terão os nomes citados a seguir, juntamente com os devidos premiados.

 

Apresentando então os premiados por categoria:

 

  • Audiovisual: Documentários e Mini documentários

(Análise dos professores Antônio Fabrício Evangelista Barbosa e Fernando Ralfer)

 

3º lugar – menção honrosa (Fã de Carteirinha) Francisco Igor dos Santos Aguiar e Lorena Marques Guimarães;

 

2º lugar – menção honrosa (Volto Formado) Joilson dos Santos Barros e Izabella Sousa;

 

1º lugar (Labirinto Particular) Helyh Gomes.

 

  • Audiovisual: Podcasts

(Análise dos professores Ed Wilson Araújo e Hellen Brito)

 

2º lugar – menção honrosa (Foca Aqui) Wanderson Rodrigues de Souza e Rayssa de Sousa da Silva;

 

1º lugar (Pérola Negra) Paula Lorrana Cardoso Pacheco e Lorena Marques Gumarães.

 

  • Reportagem: Perfil

(Análise de André Wallison e Iana Reis)

 

1º lugar (Xico Cruz) Maria de Jesus Soares.

 

  • Especiais: Multimídia

(Análise de Marina Gama e Isabel Babaçu)

 

1º lugar (Moda: história, evolução e consciência) Cássia Castro e Viviane Reis.

 

  • Especiais: Revista

(Análise de Mário Alves e da mestre Janaína Amorim)

 

1º lugar (Revista All Black) Loudeglan Alves Lima e Valéria Rosa de Sousa.

 

  • Especiais: Livro-reportagem

(Análise dos professores Felipe Adam e Maisa de Paula Oliveira)

 

1º lugar (Memórias de uma epidemia) Oséas Batista dos Santos, Paulo André Campos Freitas e Andrea Teresa Martins Lobato.

 

  • Especiais: Fotografia

(Análise dos graduados em jornalismo – Rosana Barros e Daniela Sena)

 

2º lugar – menção honrosa (Ruas de Imperatriz) Viviane Reis Silva;

 

1º lugar (À margem do poder público – Invisíveis de lixão) Williana Lima Costa.

 

  • TCCs

(Análise dos professores Geovana Mesquita, Michele Massuchin, Lívia Cirne  e Vitor Belém)

 

3º lugar – menção honrosa: Tylcéia Tyza Ribeiro Xavier (UFMH-Cuiabá) A seleção das fontes no fact-checking cobre a Covid-19 pela Agência Lupa e Fato ou Fake;

 

2º lugar – menção honrosa: Michele da Costa Sousa (UFMA-Imperatriz) Mecanismos de dominação do corpo feminino na obra “O Conto da Aia”;

 

1º lugar Gabriela Almeida (UFMA-Imperatriz) “O Progressinho”: análise do suplemento infantil veiculado no jornal O Progresso (1986-1987).

Leia Também