Motoristas de aplicativos reclamam do aumento de tarifas e combustível

 Tayron Chagas

Trabalho dos motoristas de aplicativos de Imperatriz se torna difícil com as tarifas e o aumentos dos preços dos combustíveis, que teve seis reajustes para a gasolina, acumulando uma alta de 54,3% e cinco reajustejustes para o diesel, acumulando alta de 41,5% apenas este ano. A gasolina, combustível mais usado pelos transportes de passageiros, passou dos R$5,00 chegando a R$5.60 em alguns postos.

Para os motoristas de apps da cidade, além deste aumento, existem também as tarifas cobradas pelos aplicativos. Para o presidente do Sindicato dos Motoristas de Aplicativos de Imperatriz (SINDAPP), Valmir Gomes Ferreira, o problema das tarifas é que elas não acompanham os outros aumentos, como o do próprio combustível, não sendo reajustadas e permanecendo baixas, assim, diminuindo os lucros dos condutores.

Presidente do sindicato diz que valores inviabilizam serviço

A pandemia da COVID-19 também teve parte na diminuição dos lucros dos condutores. Matheus Oliveira, motorista de app há um ano, conta que deixou seu emprego fixo para trabalhar na função, mas, com o reajustes dos combustíveis, as tarifas baixas dos aplicativos, junto à pandemia, passou a ter que trabalhar os três turnos, manhã, tarde e noite, e ainda assim, conseguia pagar apenas o aluguel do veículo, então teve que voltar a trabalhar de carteira assinada em um banco.

O número de motoristas teve um aumento de 1700 para 2500 de janeiro de 2020 a janeiro de 2021. Segundo Valmir Ferreira, apenas 1200 destes 2500 são os que trabalham diretamente e apenas com os aplicativos, o restante possuem outros empregados e usam a função apenas para complementar a renda mensal.

O presidente do SINDAPP também fala sobre a manifestação nacional em prol dos motoristas de aplicativos que aconteceu no dia 17 de março deste ano. A manifestação pedia por causas a favor dos condutodes de veículos de passageiros, dentre as reivindicações estavam as principais, diminuição nos preços dos combustíveis e ajustes nas tarífas.

Valmir Gomes, acredita que a manifestação repercutiu positivamente, pelo menos no ponto que se trata do combustível. Para ele, o Auxílio Combustível, criado pelo Governo do Estado do Maranhão para a categoria de motoristas de transporte de passageiros do estado foi uma consequencia do protesto, “creio que foi depois da nossa reinvindicação”, comentou.

Leia Também