Bolsonaro diz que não entregará faixa presidencial se houver fraude na votação

Durante a live desta quinta-feira (01), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que, caso não descubram uma maneira para provar a confiabilidade das urnas eletrônicas, “teremos problemas nas eleições do ano que vem”. Segundo o presidente, defensor do voto impresso auditável, o modelo de votação atual não é seguro, sendo passível de fraudes. 

Embora não tenha comprovações sobre a existência de fraude no sistema eleitoral brasileiro, Bolsonaro diz que “não podemos enfrentar uma eleição no ano que vem com essa urna que temos”. Ele afirma que só entregará o cargo, em uma eventual derrota, se a votação for limpa, fazendo alusão ao voto impresso. “Eu entrego a faixa presidencial para qualquer um que ganhar de mim na urna, de forma limpa. Na fraude, não”, declara.

Ainda de acordo com o presidente, três ministros do STF estão agindo contra o voto impresso. E, apesar da Proposta de Emenda a Constituição (PEC) sobre essa questão ainda não ter sido aprovada, o governo destinou uma verba de R$ 2 bilhões para a compra de impressoras em 2022.

 

Leia Também