Texto e fotos de Suzana Queiroz de Araújo

 Foi inaugurada em Imperatriz a primeira escola de pole Sport, idealizada pela universitária de Psicologia e professora de Pole Sport Tatiane de Carvalho Costa. A inauguração ocorreu no dia 28 de maio em menos de um mês o estúdio conta com mais de 30 alunas entre 61 e 17 anos, oficialmente matriculadas e outras 45 alunas que passaram por aulas experimentais. De acordo com Tatiane, um dos maiores desafios de incluir as aulas de pole Sport na região é vencer o preconceito pela concepção que o pole se remete somente ao erotismo.

A intenção da professora é que as aulas sejam vistas como uma nova forma de cuidar da saúde e do corpo e sem a mesma rotina, bem mais que uma dança sensual. “O pole Sport é uma junção, uma mistura na verdade, até mesmo com o Pole Arte, com uma parte de Pilates, Ioga e Ballet. Dessa forma é trabalhado com ênfase a questão da postura, equilíbrio, coordenação motora, força e flexibilidade”, afirma Tatiane.

A autônoma Eva Sobral Oliveira descobriu as aulas de Pole Sport através de um grupo do Whatsapp e foi uma das primeiras alunas a se matricular. “Sempre tive curiosidade, e sempre fui envergonhada, e quero fazer algo diferente para meu esposo, e a sensualidade me motivou, mas quando cheguei na aula vi que a sensualidade fica por último, e estou amando e os exercícios que estão me ajudando na musculatura, e ainda descobri que era uma modalidade esportiva”, relata Eva.

Durante as aulas as alunas devem vestir roupas leves para facilitar o exercício. A única restrição para a prática do pole Sport são problemas na coluna e labirintite, pois a atividade exige muito esforço corporal, além da força e movimentos que requer flexibilidade. “Antes da inscrição, até mesmo de aulas experimentais é aplicado o exame de P-QUER, para identificar se há algum problema que impeça as aulas, com três respostas negativas no exame é necessário encaminhar ao medico para tentar uma autorização”, afirma Tatiane.

Atualmente as aulas são restritas às mulheres

Inicialmente as atividades são só para mulheres. “As aulas são destinadas somente a mulheres por enquanto, até por questão de conforto de algumas alunas. Pode ser que mais na frente quando o Studio estiver estabilizado e as pessoas consigam entender o seu principal objetivo, tenha vagas e horários para uma turma masculina e outra feminina”, relata Tatiane.

A modalidade da Pole Sport vem crescendo no país, de acordo com a Federação Catarinense de Pole Sport já ocorreu no Brasil três campeonatos de Pole Sport, um deles recentemente no dia 15 e 16 de Junho.

De acordo com o Educador Físico Alain de Sousa Santos, a modalidade do Pole Sport é uma grande oportunidade para estimular de forma diferente a musculatura do corpo, principalmente para quem não gosta de academia ou tem restrições para musculação “O Pole Sport exige a força do corpo, assim como outros esportes também precisa de preparação, cuidados e dedicação. Se somado com uma boa alimentação, pode sim trazer um bom resultado a praticante, e juntamente com a musculação pode surpreender desde que tome os cuidados necessários”, afirma Educador Físico Alain.

As aulas ocorrem de segunda-feira a sábado no  o Studio que funciona na Avenida Dorgival esquina com a rua  Maranhão. Para participar das aulas é necessário ter no mínimo15 anos.