Texto Sara Kalinne

 

Precisando de um lugar para estudar que seja silencioso, com ar-condicionado, mesas disponíveis e Wi-Fi grátis? Coworking TS Imperatriz é um dos poucos espaços gratuitos para este fim na cidade e fica no primeiro andar do Tocantins Shopping, ao lado da Livraria Interativa. Como existem poucos lugares na cidade e as bibliotecas das instituições estudantis muitas vezes estão cheias ou encontram-se disponíveis apenas para alunos, esse espaço é uma boa alternativa para quem procura um local agradável para estudar.

Coworking é um espaço de estudos e trabalhos compartilhado, disponível sem custos para aqueles que não têm onde estudar e também para os profissionais liberais que não têm escritório próprio. No Brasil, essa iniciativa vem ganhando cada vez mais espaço, segundo o Censo realizado em 2018 pelo site“Coworking Brasil”: existepelo menos 1.194 espaços como este espalhados por capitais e interiores dos estados brasileiros.

Em Imperatriz, já existe o conceito de Coworking: há, por exemplo, a Oxigênio que é a primeira a trazer esse ambiente de escritórios compartilhados para Imperatriz.  A companhia oferece além das salas, serviço de impressão, Internet, sala de reunião e serviço de secretariado. Tudo isso pode ser alugado com pacotes de preços mensais que variam em torno de R$ 100,00 até R$ 580,00 e as salas de reuniões que tem a hora a partir de R$ 20,00. A Oxigênio se encontra ao lado do Tocantins Shopping, no posto Alvorada.

O coordenador de eventos do Tocantins Shopping, Jader Rodrigues, é o idealizador do projeto. Ele relata que notou que a cidade carecia de espaços de estudos e trabalhos, e ao pesquisar notou que já existiam Coworkings em outros centros comerciais e assim decidiu executar. “Essa idéia partiu de uma análise realizada em outros shoppings centers do Brasil, gostamos e buscamos implantar”, relembrou.

Rodrigues esclarece que para custear o local eles têm alguns parceiros que ajudam a manter o lugar.  “O projeto possibilita uma maior movimentação, o que gera aumento nas vendas das lojas e quiosques”, esclareceu.

Quem freqüenta aprova. É o caso da bibliotecária Marla de Sousa.  “Muita gente não tem acesso à internet, então é uma forma de acesso à informação para eles, principalmente para as pessoas carentes, esses espaços acabam sendo um local tranquilo para se concentrar”, ressalta.

Para o estudante de Medicina, Adriano Genaro, o local se destaca devido à boa localização. “Porque é próximo a parada de ônibus, há comida, e principalmente porque é um espaço livre e gratuito”, explicou ele. O discente também contou que prefere estudar na Coworkingdo que na biblioteca da instituição em que estuda. “Eu não uso a biblioteca da faculdade pelo difícil acesso, por ser um local muito longe, o que dificulta muito. Aqui na Coworking acaba sendo mais rápido e sendo mais favorável por ter uma infraestrutura melhor”.