Criação de nova federal depende de aprovação do presidente Bolsonaro

Hoje, 22 de outubro, uma audiência pública na câmara dos vereadores discutiu a criação de uma Universidade Federal do Sul do Maranhão. Visando independência e a melhorias internas, o coordenador do curso de jornalismo, Marco Antônio Gehlen, aconselha o estudantes e políticos a se manterem engajados no movimento.

“Os senadores, vereadores e a sociedade cobrar os políticos para que o executivo pense nisso com mais propriedade. O presidente considere isso, viabilize com a equipe econômica e aprove esse projeto.”

O vereador Ricardo Seidel reitera que os próximos passos incluem reuniões com ministros e o presidente Jair Bolsonaro, para discutir sobre as sanções. O ministro da educação, Milton Ribeiro, anunciou na Câmara dos Deputados, quarta-feira, 20 de outubro, a criação de cinco universidade federais, a Universidade Federal do Sudeste e do Sudoeste do Piauí, a da Amazônia Maranhense, a do Norte Mato-Grossense, a do Vale do Itapemirim e a do Alto do Solimões. Segundo Milton Ribeiro, as prioridades são as universidades dos estados do Norte e Nordeste.

Segundo o vereador, essa vantagem acontece por dois fatores

“A primeira é que o Maranhão só tem uma federal, isso nos coloca em uma situação favorável, e a segunda é que já temos a estrutura de quatro prédios, dois em Imperatriz , um em Grajaú e outro em Balsas, então não seria necessário o investimento inicial para as construções prediais.”

Leia Também