No dia 10 de novembro o Centro de Zoonoses de Imperatriz em parceria com acadêmicos do curso de medicina veterinária da UEMASUL  (Universidade Estadual do Sul do Maranhão) e FACIMP (Faculdade de Imperatriz), agentes de endemias, agentes comunitários de saúde e técnicos em zoonoses irão vacinar cães e gatos contra a raiva. São mais de 40 pontos de vacinação e podem estar situados em:  postos de saúde, creches, praças, igrejas e associação de moradores.

De acordo com o Médico veterinário Paulo Henrique Soares responsável pelo Centro de Zoonoses de Imperatriz,  mais de 300 pessoas estão envolvidas neste projeto por todos os bairros da cidade. A meta de vacinação para o dia D, é de 24 mil cães e 12 mil gatos.  Ele acrescenta, que “a raiva é uma doença 100% letal, tanto no homem, quanto no animal infectado. A única maneira de evitar é a prevenção, com a vacina, que tem eficiência comprovada”.

A raiva é uma infecção viral mortal, transmitida para seres humanos, a partir da saliva de animais infectados, na maioria das vezes, por mordida. O vírus também entra no corpo através da pele lesionada, e se desloca da ferida até o cérebro, ocasionando inchaço ou inflamação.

O tempo entre a infecção e o aparecimento da doença varia muito, porém, orienta-se fazer acompanhamento de 10 dias a 12 semanas. Dentre os principais sintomas estão babar em excesso, convulsão, sensibilidade exagerada no local da mordida, perda de função muscular, espasmos musculares, agitação, ansiedade e dificuldade em engolir.