Vendedores ambulantes comemoram o aumento de venda da água de coco no calçadão de Imperatriz

As pessoas procuram algo que possa aliviar  a sede e  a água de coco é uma das principais opções . A procura pelo fruto tem se tornado fonte de renda para alguns vendedores ambulantes no centro do Calçadão da Getúlio Vargas de Imperatriz.

O vendedor ambulante, Domingos da Silva, 45 anos, trabalha há mais de 25 anos, destaca que suas vendas têm melhorado. “A bebida popular ganhou forças e teve um aumento consideravelmente em minha pequena banca, as vendas sempre melhoram, embora adquiro uma boa clientela e estou aproveitando o bom movimento”, diz.

     Vendedor ambulante Domingos da Silva

 

O aumento nos números de cocos vendidos é surpreendente para seu Domingos, e para ele o sabor da bebida natural  tem muitos benefícios: “As pessoas têm que se lembrar que a água de coco nos traz  boas fontes, e que não precisa, ser necessariamente tomada no calor”, enfatiza. 

No canudinho, gelada no fruto verde ou caixinhas cartonadas o coco é indispensável e bastante pedido no corre-corre da vida urbana. Por conta da pandemia em 2021 muitos comerciantes teve que se reinventarem e se adaptar em novos empreendimentos.

Este é o caso de Ribamar Pereira, 62 anos, que abriu sua banca no período da pandemia, em meio a crise estava desempregado, regaçou as mangas e resolveu apostar na venda de água de coco no calçadão que é um dos locais mais bem movimentados do centro de Imperatriz.

Ele ainda relata que para ele o consumidor tem o hábito de se refrescar com bebidas naturais. Além de vender cocos frescos, encontrou uma ótima maneira de atrair seus clientes com sua banca enfeitada.

“Podemos frisar que a água de coco é muito procurada, abastecendo as necessidades do freguês, abrir a banca tem me ajudado bastante, onde é daqui que tiro minha renda extra.”

Vendedor ambulante Ribamar Pereira-Foto: Maria Rainara

 

Vanessa Lima Brito, 34 anos, economista e empreendedora de uma das distribuição de agua de coco da avenida Babaçulândia de Imperatriz, conta: “A movimentação tanto do coco natural quanto ela em garrafinha envazada esta sendo bastante procurada, a demanda está aumentando muito pelos consumidores final e representantes que vendem os produtos”.

Esta sendo uma categoria bem lucrativa, especialmente em mudanças climáticas e os produtores justificam que a alta de vendas esta sempre ligada.

Leia Também