Só para elas! Educadora física cria academia com atendimento exclusivo para mulheres

Repórteres: Fabiana Viana, Josycleide Santos e Mauro Leite

Fotos: Josycleide Santos

 

A profissional de educação física Ireni Camargo, 52 anos, que iniciou sua carreira no ramo da atividade física atendendo somente mulheres na garagem da sua casa, hoje é dona de uma academia, referência em Imperatriz e região, voltada exclusivamente ao público feminino. “Comecei em 2017 dando aulas na garagem da minha casa para 04 alunas. Após um mês, eu já tinha 30 frequentando as aulas. Com exatos seis meses e 60 alunas matriculadas, percebi que já não era mais possível dar aula na garagem de casa. O espaço havia se tornado pequeno demais”.

 

Ireni conta que adquiriu, a prestações, um terreno de 700m² onde, na primeira etapa das obras, só foi possível construir um galpão na metade do espaço, dividido em 03 partes: recepção pequena, sala de Pilates e funcional. No início não havia máquinas de musculação. Isso até meados de 2020. De lá pra cá, com a situação bem melhor e, por assim dizer, com o caixa mais reforçado, partiu para a segunda etapa das obras e hoje, o CT que carrega o seu próprio nome (CT Ireni Camargo), conta com 700m² de área construída, mais de 200 alunas cativas e dispõe de moderníssimos equipamentos recentemente adquiridos. “Temos, no geral, todas as máquinas que as outras academias têm. Solicitamos inclusive ao fornecedor que as mesmas fossem produzidas com a ergonomia ajustadas ao público feminino”.

Além de ter enxergado uma grande oportunidade de negócio, Ireni afirma não ser feminista. Ela acredita que o CT preencheu uma lacuna no segmento de academias em Imperatriz, pois atende mulheres de todas as idades (temos alunas com idade acima de 70 anos matriculadas), solteiras, casadas, evangélicas e etc. Segundo ela, muitas mulheres relatam que não se sentem à vontade de malhar no mesmo espaço que os homens, tendo como “pretexto” a questão da privacidade.

 

Ireni Camargo chegou em Imperatriz no ano de 1969, com seus pais e mais 6 irmãos. Passaram por muitas dificuldades financeiras devido a um acidente ocorrido com o seu pai que o tornou impossibilitado de andar. Sua mãe teve de exercer, a partir de então, o papel de chefe da família. Tornou-se sacoleira e, dessa forma, conseguiu criar os 7 filhos. Ireni conta que desde muito nova, vendo a luta de sua mãe para criá-los, empenhou-se ainda mais nos estudos, pois sempre acreditou na transformação que a educação pode trazer para a vida das pessoas. Concluiu o ensino fundamental, casou-se e teve um casal de filhos. Trabalhou por algum tempo no financeiro de uma loja de departamentos aqui em Imperatriz. Devido à algumas dificuldades, deu uma “pausa” nos estudos. No auge dos seus 43 anos de idade, ingressou na faculdade de Educação Física, concluindo o curso aos 47. Essa foi sua primeira formação de nível superior. Hoje, aos 51 anos, Ireni é licenciada e bacharelada em Educação Física.

Imperatriz Notícias: Uma academia exclusiva só para as mulheres. De onde surgiu a ideia de fazer um espaço dedicado ao público feminino? Isso de alguma forma lhe causou alguma intimidação?

 

Ireni Camargo: Ainda estava na faculdade (no período de estágio) quando, na convivência com as colegas, costumava ouvir delas observações sobre o quanto seria legal se tivesse um espaço dedicado para que pudessem fazer suas atividades físicas sem que os homens as ficassem olhando em determinados tipos exercício (com um certo nível de “exposição”), como o agachamento, por exemplo. Era muito comum também ouvir reclamações sobre os banheiros. E por incrível que pareça, hoje em dia essa ainda continua sendo uma das maiores reclamações nas academias, principalmente quanto à privacidade. Caí em campo, pesquisei bastante e descobri que já havia uma academia, aliás, uma rede de academias exclusiva para mulheres em São Luís/MA. Inclusive aqui em Imperatriz havia, na época, uma unidade dessa mesma rede. Não me intimidei de forma alguma, pelo contrário! Percebi uma brecha e “entrei”. Era um grande sonho ter meu próprio negócio. Comecei dando aulas na garagem da minha casa, prestando um atendimento super diferenciado, com hora marcada e tudo mais. Sempre muito empenhada, buscando oferecer novas técnicas e novas formas de fazer. Tive sempre isso em mente: uma coisa é ensinar o comum. Outra bem diferente é ensinar, baseado em novas técnicas e dando a atenção que a mulherada precisa. Hoje tenho um CT lindo. Coloquei nele o meu próprio nome, Ireni Camargo (CT Ireni Camargo) e temos mais de 200 alunas cativas. No início eram só aulas de funcional. Agora o CT Ireni Camargo, além de um espaço muito amplo, dispões de Pilates e musculação. Adquirimos uma série de máquinas, super modernas, inclusive, para os mais diversos tipos de exercício.

IN: Como o seguimento de estética e beleza só cresce, e tanto homens como mulheres têm se cuidado cada vez mais, em termos de mercado (do negócio em si), até que ponto você entende que não perde rentabilidade restringindo-o a esse público?

 

IC: Essa é uma pergunta que muita gente me faz, principalmente os amigos mais próximos. Eles me dizem assim: “Ireni, você perde muito dinheiro não aceitando homens na sua academia”. Minha resposta bem é simples: o CT Ireni Camargo foi idealizado exclusivamente para o público feminino. E tanto quanto os homens, as mulheres estão cada vez mais cuidando do próprio corpo. Na verdade, o que chega de mulher para treinar que nunca teve vivência com exercício físico em si, mas que sempre teve vontade de ingressar numa academia, só que por não se sentirem à vontade, e acabavam por deixar o tempo passar, vocês nem imaginam. O universo feminino exige um pouco mais de atenção. Mulher quer um banheiro limpo de verdade e privativo! Mulher quer uma personal também mulher. Mulher quer um espaço só dela, feito para ela! E o CT Ireni Camargo propicia tudo isso e muito mais. Nossas projeções de crescimento para 2022 são as mais otimistas possíveis. Temos um planejamento bem definido em cima dessa meta.

 

IN: Ainda falando do crescente mercado de cuidados pessoais, em geral, qual a faixa etária das mulheres que frequentam o CT Ireni Camargo?

 

IC: Com a proposta de ser uma academia exclusiva para mulheres, pensada e projetada para elas, é natural que a procura seja muito grande, principalmente por parte de mulheres que nunca tiveram vivência com exercício físico em si, mas que sempre tiveram vontade de ingressar numa academia. O CT Ireni Camargo recebe mulheres de todas as idades (temos alunas com idade acima de 70 anos matriculadas), solteiras, casadas, evangélicas e etc. Recebemos muitas mães com filhas adolescentes a partir de 14 anos (que é a idade regulamentar). Para elas, eu sempre sugiro que ainda não façam musculação. Oriento começarem com o treinamento funcional que tem uma maior variedade de exercícios.


IN: Quando se trata de uma academia, logo imaginamos uma complexidade de exercícios físicos. Conte-nos um pouco sobre o que o CT Ireni Camargo oferece em termos de máquinas e equipamentos?

 

IC: Olha, em relação a máquinas, o CT Ireni Camargo dispõe de moderníssimos equipamentos recentemente adquiridos. Temos, no geral, todas as máquinas que as outras academias têm. Solicitamos inclusive ao fornecedor que as mesmas fossem produzidas com a ergonomia ajustadas ao público feminino. No caso do treinamento funcional, que é uma modalidade de treino livre, executando movimentos corporais, são muito utilizados bola, cones, step, corda naval e outros elementos. Dispomos também de uma sala para Pilates, uma modalidade super específica e com horário marcado.

 

IN: Além dos exercícios físicos em si, quais as outras modalidades (aeróbicos, danças e etc…) que o espaço oferece?

 

IC: O CT Ireni Camargo oferece treinamento funcional, que é uma atividade aeróbica muito intensa. O funcional é indicado geralmente para quem quer perder peso e gordura corporal. Oferecemos também musculação e Pilates. Isso por enquanto, tá! Temos planos de expansão e o céu é o limite. Interessante destacar que também contamos com atendimento nutricional sob agendamento.

 

IN: Em relação às profissionais (personais, instrutoras) que atendem o seu público, além da certificação profissional, ao recrutar você exige que elas tenham alguma outra especialidade relacionada, ou você mesma oferece treinamento para esse atendimento personalizado? 

IC: Em primeiro, tem de ser do sexo feminino. Contratamos exclusivamente mulheres. Tem de ser instrutora, como primeira exigência, graduada/certificada pelo Conselho Regional de Educação Física (CREF). Em relação a treinamento, sim! Nós oferecemos treinamento para as meninas que vem trabalhar com a gente (até por uma questão de adequação aos critérios do CT). Estamos em constante atualização, fazendo reuniões e pontuando muito essa importantíssima questão de atender nossas clientes da forma mais personalizada possível.

 

IN: Agora fale-nos um pouco sobre o espaço em si, em termos de área física, estruturação de banheiros, personalização de ambientes, cores e detalhes femininos?

IC: Bem, nossa logomarca, as cores do CT e demais, são bem personalizadas. Usamos bastante rosa tá! Não poderia deixar de ter, né? A logo do CT tem o fundo preto e tem rosa e branco no nome, pra chamar mesmo a atenção da mulherada. Em relação ao ambiente, dispomos de uma área construída de 700m² dividida em 5 partes. Contamos com três banheiros muito amplos, decorados ao estilo feminino, com espelhos, vasos de flores e (não poderia deixar de falar) tudo muito bem perfumado. Dispomos de uma sala para avaliação e nutrição. Um espaço dedicado para o Pilates. Nossa recepção é bem ampla (isso é importante destacar). Conta inclusive com acomodações para que os maridos, namorados, pais e etc., possam ficar à vontade para aguardar a saída das suas esposas, namoradas, filhas, etc.

 

IN: Em si tratando do feminismo, você se considera uma mulher feminista?

IC: Definitivamente NÃO! O fato de eu ter uma academia exclusiva para mulheres não me torna, de forma alguma, uma feminista.

 

IN: Certo, você disse que não se acha feminista, mas fazendo uma academia só para o público feminino, você não acha que isso é um ato de feminismo?
IC:
Definitivamente NÃO! Além de ter enxergado uma oportunidade de negócio, acredito que o CT preencheu uma lacuna no segmento de academias. No fundo, entendemos que também esse é o desejo de muitos homens. Por que a maioria das minhas alunas chegam ao espaço acompanhadas do esposo pra fazer a matrícula. O desejo deles é ver a esposa, namorada, etc., bonita, com a autoestima elevada e cuidando da saúde. E eu me sinto muito feliz por estar, através do CT, contribuído com isso tudo. Muitos deles até questionam várias vezes isso: “aqui é só mulher mesmo?”. Eu os convido a entrar e conhecer o espaço.

 

IN: Sobre mulheres gays também tem na sua academia?

 

IC: Não tenho conhecimento, mas não temos preconceito algum. Jamais! Todas as mulheres, de todas as idades, classes, gêneros, religião, etc., são todas muito bem vindas ao CT. Recebemos todas com muito carinho e, principalmente, muito respeito!


IN: Como você se sente sendo a protagonista do seu próprio sucesso, das suas conquistas e também inspirando outras mulheres, não somente pela sua história, mais também as cativando a cuidar mais de si?

 

IC: Eu costumo dizer que a gente tem que ser exemplo, né? Temos de fazer da profissão algo que seja baseado mesmo no amor. Se não fizer por amor, o sucesso não acontece e o retorno financeiro não vai dar certo mesmo. Então eu fico muito feliz quando chega uma pessoa no CT, uma mulher com a autoestima lá embaixo e diz: eu estou acima do peso! Eu vim aqui pra você me ajudar. E depois de algum tempo de treinamento, vejo essa mesma pessoa com outro semblante. Um semblante com expressão de extrema alegria de ter conquistado o corpo que deseja. Isso pra mim não tem preço!

 

IN: Você já conseguiu realizar o seu sonho de ter seu próprio espaço, para cuidar de seu corpo, você se dar por satisfeita? Ou você tem em mente mais algum projeto?

 

IC: Aqui é só o começo do meu sonho. Quero transformar o CT Ireni Camargo em um centro de saúde e beleza referência em Imperatriz. Além da Nutricionista que eu já tenho, quero ter um fisioterapeuta, uma sala de estética, um salão de beleza, um médico específico para a saúde da mulher (nesse caso, meu filho está fazendo medicina e já está com meio caminho andado). Eu peço todos os dias a Deus e sei que ele vai realizar, pois confio em Deus!

Leia Também