Na última quinta-feira (12),  o Comitê do Judiciário da Câmera dos Representantes dos Estados Unidos (EUA) aprovou uma medida que intensificará as investigações contra o presidente Donald Trump. A determinação permite que sejam realizadas audiências com testemunhas, e os interrogatórios serão mais agressivos para acelerar o ritmo das apurações

No Twitter, Trump se defendeu apresentando motivos pelos quais seu impeachment seria um erro, prejudicando todos os setores do país .

“Como impeachment um presidente que ajudou a criar talvez a maior economia da história de nosso país? O melhor número de desempregados de todos os tempos, especialmente para negros, hispânicos, asiáticos e mulheres. Mais pessoas trabalhando hoje do que nunca. Militar reconstruído e escolha para veterinários ..” – Trump via Twitter.

Em resposta a Trump, o economista e professor associado da Carlson School of Management da Universidade de Minnesota, Aaron Sojourner, expôs dados que contradizem os argumentos do presidente.

“Você mudou seu argumento. A tendência de crescimento do emprego, nem tanto.” – Aaron Sojourner via Twitter.

“O crescimento do emprego continuou basicamente com a tendência herdada, mas diminuiu um pouco.” – Aaron Sojourner via Twitter.

Com maioria na Câmera dos Deputados, os democratas não descartam a possibilidade do impeachment. Há cinco meses atrás, a senadora democrata Elizabeth Warren, pré-candidata à presidência, disse que os deputados precisavam começar o processo imediatamente, tendo como base apenas o relatório do procurador Robert Mueller.  Agora, com a aprovação da medida, as informações colhidas ao longo do processo representam uma ameaça ao governo Trump.