Benefícios da dança para as mães e bebês recém-nascidos

Por: Andréia Cabral

Dançar não só durante a gestação, mas com o bebê no colo, ajuda a melhorar a reação do corpo da mãe, e a acalmar o bebê.

Segundo a enfermeira obstetra,  Aleny Morais, 30,  os benefícios da dança para mãe e filho depois do parto, é importante para o bebê, porque ele passa por um período de adaptação após seu nascimento, que é chamado de extra gestação, esse período é contado até os três meses de vida, em que ocorre a sua adaptação fora do útero. De acordo com Aleny, a dança com o bebê em forma de sling, um lenço  envolta do bebê e cuidador que simula o útero da mãe, e ajuda no relaxamento dele. ” É uma adaptação que o bebê se desenvolve, e de forma prazerosa, até através da dança.”

A enfermeira obstetra recomenda ritmos  suaves, pois o bebê sente a falta do modo de andar da mãe,  durante a gestação, dançar levemente, pode parecer com esse andar. Ela ressalta que o tempo para iniciar a dança após um parto normal é 15 dias, ou 30 dias.

A recepcionista Suzana Rossi, 27 anos,  teve o parto do seu primeiro bebê natural, no dia 17 de julho de 2021,  que nasceu com 2,8kg, sem o uso de medicação para a indução. Ela relata que o filho está com 31 dias de vida, e por ser um bebê muito novo, ainda sente falta do útero, e quando percebe a agitação dele, dança com ele nos braços para acalma-lo. ” Eu acho isso bem engraçado, porque digo que as canções de ninar do Oliver Ricardo são diferentes.”

Arquivo pessoal de Suzana Rossi

Suzana explica que ao dançar com ele, tem a sensação de o tranquilizar, e com isso, aproveita para  movimentar mais o seu corpo. Além disso, observa uma grande diferença da sua gravidez e parto, com  a gestação de algumas amigas, que tiverem filhos e não fizeram o exercício. ” o meu corpo além de não ter ficado muito pesado, não tive inchaço, e meu pós parto a recuperação tem sido muito tranquila e rápida, se foi apenas pela dança não sei, mas eu tenho certeza que ela ajudou bastante”.

Leia Também