Acusado de pedir propina: Ex-diretor da saúde é ouvido nessa quarta-feira

Anderson Rieidel / PR (o globo)

Em depoimento à comissão, o policial militar Luiz Paulo Dominguetti afirmou que ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias teria pedido propina para a compra de 400 milhões de doses.

Apontado pelo PM, em depoimento nesta quarta-feira (07/07) o ex-diretor nega o suposto pedido propina de US$ 1 por dose de vacina da AstraZeneca. Na CPI da Covid, Dias se referiu ao vendedor da vacina como ”picareta” negando qualquer pedido.

Dias também é acusado em depoimento pelo Deputado Federal Luís Miranda (DEM-DF) e por Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, de ter pressionado o servidor do Ministério da Saúde para acelerar o processo da compra de 20 milhões de doses da Covaxin, vacina indiana.

Dias refuta a acusação afirmando que como única prova se tem uma mensagem perguntando sobre a vacina, o que segundo ele é insuficiente para tal acusação ”O teor da mensagem se referia à LI da Astrazeneca que chegaria no domingo” diz ele.

Fontes:

*Canal no Youtube – Tv Senado ( https://www.youtube.com/watch?v=8R-SVel6NVA ) – fonte conta como ”pessoa” por conta dos depoimentos e questionamentos da comissão.

*Felipe Neto em seu instagram (comentou sobre a CPI e sobre o depoimento de Roberto Dias)

Leia Também