No primeiro jogo da final da Copa do Brasil, o técnico do Athletico Tiago Nunes refletiu em uma coletiva de imprensa sobre a partida decisiva na noite desta quarta-feira (11) entre Furacão e Colorado, na Arena da Baixada em Curitiba, onde disse que  “o Athletico vem aprendendo com cada situação. Mentalmente e fisicamente tem que tá muito forte pra enfrentar um time como o Inter”.

O Athletico que levou a partida de 1 a 0 contra o Colorado, não conta muita vitória. Para o técnico, o Furacão tem alguns problemas de jogadas  no mando de campo e enfrentou um campeonato muito difícil porque seu adversário explora bem o jogo de pivôs com o Robson Pinheiro e suas numerosas finalizações. Um exemplo de jogo bem equilibrado e estratégico. Segundo Nunes, qualquer vantagem contra o concorrente não é determinante, mas certamente importante.

Ainda questionado a respeito da decisão de manter Léo Cittadini no banco de reserva e  a respeito da postura dos atacantes Rony e Bruno Guimarães, responsável pelo gol da vitória, Tiago Nunes diz que “é uma preocupação nossa escolher os jogadores para as situações certas. Decidimos na hora de acordo com o contexto técnico e emocional. É coisa de treinador pra entender o que fazer naquele momento”.

O técnico mantem uma postura de aprendizado quanto ao que seu time precisa para se dar bem na próxima partida, em Porto Alegre, e desabafa que vem aprendendo com as pessoas antes dele. “Sou a consequência de um monte de gente que veio antes de mim”, analisa.