Nesta quinta-feira (29),  por meio de um decreto publicado no Diário Oficial da União , as queimadas foram suspensas em todo o  território nacional durante um período de 60 dias.No mesmo dia, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou a edição de um decreto que proíbe o uso de fogo para a limpeza e manejo de áreas em todo o estado. No Maranhão, foi registrado focos de incêndios intensos  entre os dias 25 e 26.  Já na medição realizada dois dias depois, o foco de calor mostraram redução.

Em sua rede social, Flávio Dino comemora o  sansão do decreto. “Considerando que o Maranhão integra a Amazônia Legal, e visando prevenir situações críticas quanto a queimadas, editei agora Decreto PROIBINDO o uso de fogo para limpeza de áreas.”

 

Imagens capturadas pelo Exército mostram incêndios no Parque Estadual do Mirador no Maranhão — Foto: Divulgação/Exército

Na cidade de Mirador, foram registrados 1029 focos de incêndio no período entre janeiro e julho de 2019 de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão. A segunda cidade mais afetada foi Fernando Falcão, com 696 focos seguida por Balsas, com 574.

A força-tarefa será iniciada nessa quinta-feira (29) e deve contar com ajuda do Corpo de Bombeiros, Exército, Centro Tático Aéreo (CTA), Polícia Militar, Polícia Federal, Defesa Civil e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) serão deslocadas paras áreas com o maior registro de incêndios no estado.

No Maranhão, as regiões sul, leste e norte terão prioridade, assim como o Parque Estadual do Mirador e em São Luís . Nesta terça-feira (27), as equipes do Exército fizeram um sobrevoo em áreas com focos de queimada e naquelas que possuem histórico de fogo