Potência morava no campus da faculdade há 10 anos e era muito querida e cuidada pelos estudantes. Após o caso, a faculdade afastou um vigilante suspeito de cometer o crime.

Texto e fotos: Yanna Duarte

Potência levou 10 pauladas na cabeça e também foi estrangulada. Foto/Reprodução: Polícia Federal.

Uma cadela  chamada Potência levou 10 pauladas e foi esfaqueada  na Universidade Federal do Maranhão (Ufma), campus Imperatriz.  A dona de uma lanchonete encontrou a cachorra ensanguentada durante a manhã desta quinta (29) e a levou para uma veterinária.

“Ninguém viu nada. Eu cheguei para montar minha barraquinha de Açaí no corredor da universidade e a vi deitada e ensanguentada no chão. Chamei os seguranças na hora”, relata Margaret Menezes.

Catharina Valle, que coordena a Instituição Social de Apoio ao Próximo em Imperatriz , informou ainda que a cadela é dócil, muito querida pelos estudantes e que nunca fez nada a ninguém.

Estudantes acreditam que o crime deve ter ocorrido durante a madrugada. Após o resgate, a cadela chegou muito mal na veterinária. O estado de saúde é estável, mas ela pode ficar cega.

Após o caso, a Faculdade afastou um vigilante suspeito de cometer o crime e disse que registou um Boletim de Ocorrência da Delegacia do Meio Ambiente. Em nota, disse ainda que está apurando o caso internamente.

Pronunciamento

A Universidade Federal do Maranhão (Ufma) – Campus Imperatriz – MA esclarece que repudia veementemente qualquer ato de violência contra animais. A faculdade esclarece que, preventivamente, afastou o vigilante terceirizado, responsável pela segurança do local, procurou a Delegacia de Meio Ambiente para registro da ocorrência e está apurando internamente o fato para tomar todas as medidas cabíveis junto aos responsáveis. A instituição reitera que permanece à disposição para sanar quaisquer dúvidas adicionais”, diz a nota da instituição.

Potência foi levada para uma veterinária e o estado de saúde é estável — Foto: Jhessica Mendes

A delegada do Meio Ambiente informou que está em viagem e não pode falar sobre o caso. O Imperatriz Notícias entrou contato com a Delegacia do Meio Ambiente para saber como andam as investigações, mas não houve retorno às ligações.

https://www.instagram.com/ufma/