Imperatriz possui hoje 03 UTI’s Neonatal sendo duas em hospitais particulares, a terceira está localizada no Hospital Regional Materno Infantil (HRMI). Oferece atendimento humanizado pelo “Método Canguru”, além de ser referência para pelo menos 43 municípios que integram a Regional de Saúde de Imperatriz.

São 40 leitos para atender Imperatriz e região , cerca de 20 a 30 destas vagas estão ocupadas hoje com prematuros, é o que afirma o membro da Sociedade Brasileira de Pediatria Fabio Martins da Trindade. Fabio destaca que um bom pré-natal pode evitar partos prematuros, onde detecte a tempo doenças e fatores de risco para o bebê. “infecções, medicações com potencial abortífero, uso de drogas, álcool e cigarro”. São fatores de rico. O HRMI é hospital “amigo da criança” incentiva o aleitamento materno.Para amenizar a dor das mães o hospital promove uma UTI “humanizada”, pais e mães tem acesso e ficam com seu bebê o tempo que for necessário, as mães vindas de outras cidades são acolhidas na casa da gestante, próximo ao HRMI,e  assistidas por profissionais como: Médicos, Enfermeiros, Assistente social e Psicólogos. Dentro da UTI Neonatal os cuidados e estratégias com os prematuros são orientados essencialmente pelo “Método Canguru”.  destaca Fabio Martins que atua como  Plantonista da UTI Neonatal do HRMI.

A ONG Associação de Pais, Familiares, Amigos e Cuidadores de Bebês Prematuros, destaca em que consiste  o “Método Canguru”.

“consiste em assistência neonatal e implica no contato pele-a-pele precoce entre a mãe e o recém-nascido de baixo peso, de forma crescente e pelo tempo que ambos entenderem ser prazeroso e suficiente, permitindo, dessa forma, uma maior participação dos pais no cuidado ao seu recém-nascido.” 

Entre as principais vantagens do método destaca-se o aumento do vínculo com a mãe, estimulo do aleitamento materno e diminui a infecção hospitalar.

Mãe “canguru” Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz