Texto e fotos de Rafaela Gomes

 

A Ong Música no Hospital, que há 3 anos realiza ações de musicalização com pacientes do Hospital Municipal Infantil de Imperatriz – (HMI), em parceira com o projeto social Eu Estou Aqui, que realizada em instituições públicas e privadas ações de informação e prevenção na saúde mental, trazem para Imperatriz a primeira ClínicaSocial do Maranhão voltada para a saúde mental. A clínica que começa a funcionar no início de maio, no primeiro momento, contará com atendimentosde baixo custo, com os valores variando de R$ 0,00 a R$ 150,00 por mês, e vai oferecer tratamentos psicoterapêuticos e psiquiátricos e grupos de apoio para crianças, jovens e adultos.

O que define umaClínica Social é o atendimento gratuito ou de baixo custo a comunidade. No primeiro momento o objetivo da clínica é alcança os públicos infantis, jovens e adultos, e logo após iniciar os tratamentos com públicos mais específicos que serão mulheres e idosos. AClínica contará com todos os funcionários voluntários, inclusive os profissionais, que no total são 7, 3 psicólogos, 1 musicoterapeuta, 1 psiquiatra e 1 pedagogo.

Segundo Mariana Cardoso, estudante de psicologia e coordenadora do projeto social Eu Estou Aqui, a Clínica Social irá ajudar a desafogar a saúde mental de Imperatriz “Atualmente em Imperatriz somente os CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) oferecem atendimento psicológico e psiquiátrico contínuo e gratuito a comunidade, a demanda é muito grande e o paciente acaba tendo que esperar muito, o nosso projeto visa ajudar também nessa questão”, afirmou.

Os serviços que serão oferecidos pela Clínica Social de saúde mental foram divididos em cinco núcleos: são eles atendimento individual e em grupo, saúde mental, desenvolvimento infantil, atendimento a idosos e atendimento a mulher. Deinício, serão disponibilizados apenas dois núcleos de atividades, o núcleo de desenvolvimento infantil através do projeto Uma Sinfonia Diferente, que se trata de um musical apenas com crianças autistas e visa trabalhara atenção e a interação dessas crianças e o núcleo de saúde mental, por meio do projeto Eu Estou Aqui, que vai trabalhar com jovens vestibulandos que segundo eles são os mais propensos a desenvolver doenças mentais no futuro. Os outros serviços serão implantados conforme o funcionamento da clínica.

A primeira reunião com alguns dos voluntários que vão trabalhar na Clínica Social.

Todas as pessoas que forem receber atendimento passarão por uma avaliação terapêutica com um psicólogo para que possa ser realizado o melhor tipo de tratamento para cada caso, e por uma análise socioeconômica por meio do preenchimento de um formulário para que posso ser fornecido um valor justo para cada família inscrita.

De acordo com Marcus Vinicius Medeiros, musicoterapeuta e idealizador da Clínica Social, o objetivo é realizar algo que possa beneficiar a cidade de Imperatriz. “O objetivo da Clínica Social é disponibilizar atendimento terapêutico para pessoas com dificuldades de arcar com o custo padrão e convencional de um tratamento”, disse.

Medeiros ainda afirma que, a partir das suas vivencias, que a maioria das clínicas são particulares e o SUS (Sistema Único de Saúde) é falho. “E em contrapartida disso, nosso proposito é oferecer um serviço de qualidade com atendimento personalizado e abordando aspectos biopsicossociais por uma equipe transdisciplinar e que toda a comunidade tenha acesso”, afirmou.

 

Serviço:

A Clínica Social funcionará na atual sede da Ong Música no Hospital que fica na Avenida Bernardo Sayão, N° 713 no bairro Três Poderes e irá funcionartrês vezes por semana durante todo o dia. Para receber o atendimento basta ir até o local e fazer a sua inscrição e passar pelas avaliações terapêuticas e socioeconômicas.