A 16ª edição do Salão de Livro de Imperatriz acontece no Centro de Convenções entre os dias 27/09 e 06/10

 

Na reta final da 16ª edição do Salão do Livro de Imperatriz, o Salimp, o barulho do ambiente foi motivo de incômodo para as pessoas que participam da feira. O evento literário, que é um dos maiores do estado do Maranhão, reúne lançamentos e venda de livros. Apesar de ser uma feira de livros, há também apresentações de banda das escolas – as conhecidas fanfarras, a rádio do evento, concursos como o soletrando, oficinas, além das conversas do frequentadores.

Fanfarra da escola municipal Presidente Costa e Silva.

Ao somar todos esses  ruídos, é gerado um barulho que atrapalha a concentração do leitor, é o que conta a estudante de pedagogia, Juraci Lima. “Eu acho um incômodo, porque às vezes eu tento me concentrar na sinopse de um livro ou então tento conversar com o vendedor sobre o que ele está ofertando na feira, mas o barulho não deixa”. Além disso, Juraci acrescenta que gostaria de um local especial para a leitura, “a feira deveria ter um local reservado para ler, com um ambiente mais silencioso e agradável”, diz a acadêmica.

A reclamação parte também dos expositores, o escritor Abrãao Batista confessa que não gosta do barulho das apresentações musicais da feira. “Um coisa errada é isso aí [a fanfarra], eu nunca vi um salão de livro com um barulho desses, parece carnaval”, relata.

Para um dos coordenadores do evento, Marcos Fábio, o som é inevitável. “Hoje a gente tem não só uma feira de livros. Ao mesmo tempo, [acontece] as apresentações, a rádio e a movimentação das pessoas e crianças”, afirma.  Também acrescenta que o próprio local do evento colabora para amplificar esse problema. “A própria acústica do lugar favorece esse eco, então não teria como, infelizmente, fazer um espaço mais tranquilo”, declara.

Salimp

O Salão de Livro de Imperatriz é um dos maiores eventos literários do estado do Maranhão e está na sua 16ª edição. Este ano, a feira homenageia o professor Arnaldo Monteiro,  falecido no início desde ano. O tema “A língua que falamos” faz referência ao soneto “Língua Portuguesa” do poeta Olavo Bilac. A edição de 2018 do Salimp acontece entre os dias 27 de setembro a 06 de outubro no Centro de Convenções de Imperatriz.