Lorena, moradora de rua na avenida Paulista, que teve um vídeo virilizado nas redes sociais dizendo que o seu maior medo era chegar perto das pessoas e ser menosprezada, foi agredida no dia 12 de maio por um segurança do supermercado Pão de Açúcar.

O caso de agressão ganhou uma grande repercussão após uma testemunha compartilhar o caso no Instagram e no Twitter.

Segundo testemunhas, a vitima conhecida como Lorena da Paulista, teria ido pedir um sabonete para alguns clientes do mercado, quando foi pega de surpresa pelo segurança, que bateu nela até perder a consciência.

Internautas foram nas redes sociais do Pão de Açúcar cobrar uma posicionamento da empresa, diante do caso ocorrido .

Um dia após as manifestações do público na mídias sociais, o supermercado Pão de Açúcar divulgou uma nota para esclarecer o posicionamento da empresa, e quais a medidas foram tomadas.

Leia a nota da rede Pão de Açúcar na íntegra: “Com relação ao episódio ocorrido em frente à loja da Av. Consolação na tarde do último sábado (11), a rede esclarece que, após apuração interna, identificou que a pessoa envolvida na ocorrência com a Lorena é um prestador de serviços que trabalhava em outra unidade, na av. Angélica, e que se encontrava, naquele momento, fazendo compras e fora de serviço. Diante do episódio, e como não compactua com qualquer ato de violência e intolerância, a rede acionou a empresa e solicitou o afastamento imediato do prestador das operações da rede, o que foi feito no mesmo dia. Desde o ocorrido, a rede passou a procurar Lorena nas imediações da loja, conseguindo encontrá-la nesta segunda-feira (13.05), para prestar um suporte e auxiliá-la no que ela julgar necessário. A rede, ressalta, ainda, que zela pelo respeito e a diversidade, e permanece à disposição das autoridades para contribuir no que for necessário para os esclarecimentos dos fatos.”

A empresa também procurou a Lorena para prestar um suporte e auxiliá-la no que ela precisar.

Lorena se pronunciou em vídeo  na conta do Instagram, onde agradeceu o apoio de todos que se sensibilizaram com o caso,  falou também que o que ela espera daqui pra frente é conseguir sair das ruas.