O presidente da República Jair Bolsonaro declara em seu Twitter nesta quinta-feira (12) que a grande imprensa é a “nossa inimiga” e que ela “não nos deixará em paz”. Ele fala que não tem como agradar todo mundo e por isso sua vida e da sua família é vasculhada desde que se elegeu como vereador em 1988. O presidente ainda diz que o “inimigo” (a imprensa) se fortalece e por isso acreditar nela é o fim de todos.

O post foi feito depois que um jornalista se passou por homossexual e fingiu ser paciente da psicóloga Heloísa Bolsonaro, nora do presidente, para fazer uma reportagem.

Ao se pronunciar sobre o ocorrido com sua nora, ele ainda declara que a imprensa é sem limites e que a conversa não deveria ser levada ao público por questão de ética.

Eduardo Bolsonaro também se pronunciou em suas redes sociais usando a hashtag “familiaMarinholixo” para dizer que sua esposa foi enganada e manipulada por um mau caráter com a finalidade de “assassinar” a reputação da família Bolsonaro.

Eduardo ainda diz que movimentos sociais gay e feminista prestam serviço a partidos políticos e por isso são “gayzista” e “feminazi”.

O assunto está no trends topics do Twitter e vários usuários, por meio da hashtag “familiaMarinholixo”, apoiam a psicóloga e criticam a imprensa.

A revista Época e o jornalista não se pronunciaram ainda sobre o ocorrido.