Marco Aurélio tem como plano de ação implementar rede de ensino em tempo integral para melhorar o Ideb e a qualidade ensino de imperatriz, estabelecer metas e criar um próprio sistema de avaliação externa a cada seis meses. O candidato declara que o Ideb é sério, que os professores e alunos são capazes de atingir a meta, mas que para isso a secretaria de educação precisa ter planos e direcionamento. Segundo ele, se eleito ele colocara a frente da secretaria de educação uma pessoa que conhece a realidade do sistema de ensino, um professor.

O candidato a prefeito Marco Aurélio participou de uma entrevista via live realizada pelo curso de jornalismo da universidade federal do maranhão. O projeto é uma realização dos professores do curso que são os responsáveis pela organização e direcionamento, conta também com a participação dos alunos de três períodos. A intenção das lives é de trazer perguntas dos cidadãos para cada candidato e dar a chance de cada um defender sua candidatura, para os estudantes e professores é uma chance de pôr em pratica o que é aprendido em sala de aula. As lives aconteceram de 05/10 a 17/10, sendo cada dia com um candidato especifico.

O candidato a prefeito Marco Aurélio da Silva Azevedo nasceu em 30 junho de 1979, é natural de Conceição do Araguaia no Pará. Morador de Imperatriz desde 1996, veio para a cidade prestar vestibular e seguir o sonho de ingressar em uma faculdade. Graduou-se em Matemática pela Universidade Estadual do Maranhão – UEMA. Marco é casado com Alessandra Araújo Silva, pai de Marco Aurélio Jr. De12anos.

Em 2010 quando candidato a Deputado Estadual obteve a segunda maior votação de Imperatriz, no ano 2012 foi eleito vereador sendo o mais votado de ImperatrizMarco Aurélio é atualmente o presidente de uma das mais importantes comissões da Casa, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e vice-líder do governo na casa. Em decorrência de um trabalho comprometido e responsável, principalmente na área educacional, vem sendo considerado um dos mais atuantes deputados estaduais da nova safra de parlamentares na Assembleia Legislativa. confira a entrevista:

 

 

“Nós vamos garantir uma geração de emprego e vamos investir na educação, vamos ter cursinho de pré-vestibular, eu conheço muito bem essa realidade e sei o quanto é importante”

I.N.: Marco Aurélio, por que você quer ser prefeito de imperatriz?

 M.A.: Eu quero ser prefeito porque eu sei que posso fazer muito mais como gestor da cidade que me acolheu e me deu todas as oportunidades, o desafio do executivo é muito maior, mas ele também traz uma oportunidade de fazer, como Deputado a luta era a destinação do recurso e a busca incessante a defesa, mas não tem o poder de fazer, da execução e como prefeito essa possibilidade nos trará condições de fazer ainda mais pela cidade e por toda nossa população, sobretudo nas causas que defendemos. Estou preparado para ser prefeito de Imperatriz, tenho experiência suficiente, na sala de aula, com empresário, como vereador e como deputado. Tenho aprendido bastante nesses anos, acho que o principal é ter sensibilidade, desejo as parcerias do grupo bom. Nós estamos prontos para esse desafio por isso acredito que como prefeito posso fazer ainda mais do que já tenho feito nas posições que já assumimos e que estamos assumindo.

 

I.N.:  Senhor candidato, Imperatriz no momento se encontra abaixo da metade educação básica proposta peloIdeb. Quais seus planos para mudar esse quadro?

M.A: Os professores de Imperatriz são fantásticos e os alunos também, agora é preciso ter um planejamento melhor, coisa que pra nós é muito clara é quem será o próximo ou próxima secretaria de educação será um professor ou professora, uma pessoa que vive essa realidade que sabe entender os desafios da educação. Nós vamos fortalecer e implantar em Imperatriz uma rede de escola em tempo integral. Como Deputado ajudei a trazer a primeira escola de tempo integral do ensino médio para Imperatriz, que é a escola Tancredo Neves lá na Vila Redenção e agora a escola Nascimento de Moraes na região do grande Bacuri. Vamos fortalecer e implantar uma rede de ensino de tempo integral porque essa escola é uma escola forte, que protege que envolve e projeta ainda mais condições para o rendimento melhor, mas para além desta busca da escola de tempo integral fortalecer a rede como um todo estabelecer metas, reconhecimento a quem conseguir alcançar essas metas, seja a gestão, seja os professores, seja os alunos. Estabelecer o sistema de avaliação externa para Além da prova do Saeb que faz essa aferição a cada 2 anos, mas a cada 6 meses a gente estabelecer uma avaliação própria para que a gente possa estar diagnosticando onde pode ser melhorado, trazer toda uma valorização aosprofessores e a todosque fazem a gestão escolar. Vamos ampliar as condições do nosso estudante, além de situações que para nós éalgo muito importante como o reforço da segurança alimentar, o material escolar completo com tênis, apostila e o fardamento completo, mas nós vamos focar como prioridade na qualidade do ensino. O ensino não pode ser algo distante, tem que ser algo que a gente busque ali metas, e estabelecer metas a cada Unidade Escolar, buscar fiscalizar a execução dessa atividade para ter um rendimento melhor e a gente garantir resultados melhores e reconhecimento. Para nós o Idebé algo muito sério. Imperatriz infelizmente em uma das modalidades não conseguiu atingir essa meta, poderia ter um resultado melhor, eu confio muito nos professores da nossa rede Municipal, agora é preciso a Secretaria Municipal de Educação integrar esforços colocar um rumo melhor para que a gente tenha resultados melhores.

 

I.N.: Em setembro de 2019 em Imperatriz tivemos uma média de 20 assassinatos com característica de execuções, queo senhor prever para diminuir a violência?

M.A.: Como Prefeito posso dar a minha contribuição, como Deputado tenho feito não só acompanhando, como envidando esforços junto ao governo do estado, agora mesmo vão chegar novas viaturas para a cidade, que tanto deputado Rildo quanto eu reforçamos junto com secretário de segurança Jefferson Portela temos lutado permanentemente para o aumento do efetivo na cidade de Imperatriz e em toda nossa região, nós sabemos que é importante aumentar o efetivo e essas nomeações já começaram acontecer agora nesse período desde a pandemiacomeçou a dar uma destravada e vai avançar ainda para que a gente possa ter mais policiais para cá agora como prefeito além de apoiar, reforçar todo o trabalho da segurança que o governo do Estado desenvolve através das polícias, nós vamos fazer também uma parceria muito forte com a comunidade,  a guarda municipal eu acredito que ela pode ter cada vez de uma guarda Comunitária, mais próxima, que Oriente. que ajude a proteger da prevenção às drogas. a polícia militar tem um projeto muito premiado que é o Proerd, o programa de erradicação as drogas, eu quero ver uma guarda municipal integrada, eu quero uma guarda municipal que atue cada vez mais forte na ronda escolar, eu quero ver uma guarda municipal que faça um trabalho rote como uma Patrulha Maria da Penha, que proteja, que garanta direitos, além disso nós vamos criar também o plano municipal de Segurança Pública.

 

I.N.: dando continuidade ao eixo de segurança pública, Matheus Oliveira perguntou: quais são as propostas para proteção e inclusão do grupo LGBTQIA+ de imperatriz?

 M.A.: Matheus, eu respeito a todos e a nossa gestão será uma gestão totalmente contrária a intolerância, eu acredito que a intolerância só nos separa, seja de gênero seja intolerância religiosa, seja intolerância a qualquer tipo de posição. Estaremos atuando garantindo direitos, garantindo cada vez mais políticas que inclua a todos. quando a gente reforça uma saúde para todos a gente está alcançando a cada cidadão de Imperatriz, quando a gente reforça uma política social que garanta cada vez mais o reforço a empregabilidade a gente está atuando a todos. Nosso plano de governo é um plano que é humano, que respeita a todos os cidadãos e cidadãs de Imperatriz e nós vamos lutar cada vez mais para respeitar a todos, unir a cidade e não dividi-la , essa polarização que hoje de intolerâncias eu sou contrário a  ela Imperatriz é uma sociedade temos o mesmo povo e vamos lutar por direito para todos.

 

I.N.: Candidato, agora a gente vai entrar no eixo de pandemia. No combate à covid-19 que ações o senhor tomaria diferente da atual gestão?

M.A.: A atual gestão ela esperou o governo do estado resolver, a atual gestão eu acompanhei de perto desde o primeiro caso, estava em diálogo permanente com secretário de saúde do estado, Carlos Lula, estava em contato permanente com as direções de cada hospital da rede estadual, seja a UPA da Bernardo Sayão, seja o materno infantil que eu acompanhei e ajudei nessa implantação dos leitos de enfermaria e UTI, seja no macro regional que foi avançando gradativamente até tudo se tornar atendimento de covid. A gestão municipal poderia ter feito mais, ela poderia desde o início ter utilizado toda sua rede para atender lá nas unidades básicas de saúde, o governo do estado teve que ajudar até a UPA municipal, mesmo com tanto recurso que a gestão municipal recebeu. O governo do Estado teve que chamar para si essa responsabilidade praticamente sozinho e olha que o município fez o hospital de campanha, mas quem adoeceu sabe para onde queria ir, queria ir para o Marco ou queria ir para o materno infantil, porque sabia a diferença do atendimento. Então, a firmeza em garantir um atendimento digno, em garantir um tratamento adequado, em garantir um apoio total para todos os cidadãos de Imperatriz para que pudessem ter uma atenção melhor, eu lembro no momento mais duro lá no mês de abril, mês de maio, como foi difícil a gente chegar lá e de todo mundo indo para UPA da Bernardo Sayão e só ia para lá e não ia para outro canto, como foi um momento difícil, não fosse firmeza do Governo do Estado do governador Flávio Dino e de todos os membros da rede estadual aqui em Imperatriz teria sido uma catástrofe. Então eu teria tido essa firmeza de chamar o governo do estado e fala assim nós vamos trabalhar juntos, não só joga a responsabilidade para você e me eximir como se não fosse uma atribuição da prefeitura. Essa seria minha principal diferença.

“gestão municipal poderia ter feito mais, ela poderia desde o início ter utilizado toda sua rede para atender lá nas unidades básicas de saúde, o governo do estado teve que ajudar até a UPA municipal, mesmo com tanto recurso que a gestão municipal recebeu”

 

I.N.: Candidato, partindo para o eixo saúde, em seu plano o senhor prevê a construção de um hospital público veterinário, mas diante da nossa atual conjuntura como seria possível?

M.A.: Olha, é possível a gente avançar gradativamente, tanto em reformular todo atendimento do zoonoses, em ter uma atenção mais digna com os animais, se trata da saúde pública e se trata também do carinho e do amor aos animais. Eu, como deputado estadual, destinei recursos para a UEMASUL para implantação de uma clínica veterinária, isso foi mais ou menos no meio de fevereiro, e aí veio a pandemia que mudou todo o fluxo de liberação de recursos, eu não consegui ainda a liberação desses recursos, mas nós vamos avançar em várias áreas, tanto fazer com que o centro de zoonoses tenha um atendimento digno a todos os animais. Castramóvel é algo muito importante para ter esse controle e a gente tenha condições de levar para as comunidades, para os bairros, de repente, quem queira fazer a castração do animal, para ter um controle melhor dessa natalidade e por outro lado um Hospital Veterinário que possa atender aos animais de todas as pessoas que, de repente, não tem condição de levar o seu animal no veterinário. É possível sim quando a gente prioriza, não precisa ser um hospital gigante, mas se você coloca uma estrutura para funcionar com veterinários, com equipamentos apropriados, com medicamentos, já se deu o primeiro passo depois você vai ampliando gradativamente.

 

I.N.: Candidato, a espectadora Jurema Elizabeth perguntou, e a construção do novo socorrão sai ou não sai?

 M.A.:  Sai, sempre cumpri com a palavra, o governador Flávio Dino e eu estarei apoiando nessa causa. O Governador Flávio Dino prometeu que iria criar uma universidade regionalizada e criou a UEMA SUL, prometeu que ia fazer o novo calçadão e tá feito, prometeu que ia fazer a nova Beira Rio e tá feita, prometeu que ia fazer mais de 100 quilômetros de asfalto tá aí 120 km de asfalto. Todos os compromissos do governador foram compridos ele fez esse compromisso, acabou demorando porque o estado precisava de uma área e a área que foi solicitada a prefeitura era de pelo menos 60 mil metros quadrados, a prefeitura definiu uma de 18 mil metros quadrados, não dava para fazer, o estado teve que desapropriar, e aí todo problema para desapropriar essa área que estava no litígio entre a prefeitura e uma pessoa física, e o estado avançou na justiça decretou a área de interesse público fez o pagamento em juízo e agora essa área pertence ao estado que está concluindo a licitação do Socorrão e a obra deve iniciar brevemente se não tiver nenhum tipo de problema na licitação. Se eu for prefeito a gestão Municipal vai ajudar o governo do estado a fazer o novo Socorrão, aportando recursos para que a gente tenha essa obra ainda mais rápida, e para que a gente tenha essa obra ainda maior, o novo Socorrão de Imperatriz é para o município de Imperatriz e para toda região. Então, o Socorrão sai sim, pode ter certeza.

 

I.N.: Candidato, ainda falando sobre o governador Flávio Dino a telespectadora, Amanda Silva, faz a pergunta. Você sempre fala do governador Flávio Dino, como prefeito você vai ter identidade própria para gerir Imperatriz ou será apenas um fantoche do PCdoB?

M.A.: Amanda, quero te dizer que as parcerias são muito importantes, quando a gente vende uma construção conjunta e, observe que desde em 2010 eu e Flávio Dino, disputamos juntos eu, para Deputado Estadual e ele para Governador e nós perdemos aquela eleição, em 2014 nós fomos eleitos juntos. A parceria sempre é importante, a minha parceria com Governador Flávio Dino é uma parceria para somar para ter mais resultados, prova disso foram todas as obras e serviços que garantimos para nossa região, essa parceria que me dá sempre a palavra muito sincera. Quando tem alguma coisa que acontece que a população não está satisfeita, a diferença é que em vez de eu gravar um vídeo repudiando o governador, eu ligo para ele, eu mando um WhatsApp para ele, eu falo com ele ou com qualquer secretário do governo e falo, olha não tá bom isso aqui, precisa melhorar. Tenho sido muito ouvido por exemplo, o curso de medicina na UEMA SUL, os estudos técnicos feitos pelo governo do estado mostravam que não poderia vir mais um curso de medicina para Imperatriz, o número de leitos da rede hospitalar de Imperatriz, pública ou privada era um número de leitos insuficiente para comportar três cursos de medicina, o do CEUMA, o da UFMA e mais o da UEMA SUL, se de repente, eu fosse um fantoche eu teria aceitado essa posição, mas não, fui lá no governador e disse que tinha que ser em Imperatriz, pois é o polo de toda essa região. O que resolve é o diálogo.

 

I.N.: Candidato, retomando a pauta da saúde, a internauta Mel de Jesus perguntou. As pessoas com deficiências enfrentam grandes dificuldades para terem seus direitos respeitados e trafegarem pela cidade, quais são as suas propostas para as pessoas com deficiência?

 M.A.:Mel, eu recebo a sua pergunta parabenizando você por essa preocupação. Há algumas semanas eu recebi minha casa um grupo de surdos e eles em diálogo conosco através do seu intérprete me perguntaram o que você tem para propor para comunidade surda de Imperatriz e eu falei, em vez de propor a partir de minhas experiências pessoais ou impressões eu queria me reunir com vocês, com os usuários de cadeira de rodas e com as pessoas que têm deficiência visual e com tantos outros para que eu possa entender as necessidades de vocês e nós ouvimos os surdos, caminhamos com os cadeirantes, enxergamos na mesma dimensão que os deficientes visuais para que a gente pudesse ter uma experiência completa e fazer um compromisso que alcançasse a todos. No nosso plano de governo, tem o pacto pela pessoa com deficiência, no eixo da mobilidade, no eixo da educação inclusiva, no eixo de garantir cada vez mais uma assistência à saúde prioritária que garanta resultados, por exemplo uma coisa que deveria ser um direito, os cadeirantes às vezes tem uns kits para receber da prefeitura, da Secretaria Municipal de Saúde e até isso é negado, eu digo isso porque eu próprio já estive acompanhando o Senado em audiência junto ao Juiz da vara da Fazenda Pública para a gente dialogar e mostrar aquela importância, é direito e tá sendo negado. A partir de 1º de janeiro do próximo ano, se eu for eleito, a pessoa com deficiência será respeitada será valorizada será priorizada, é uma obrigação nossa e os direitos serão garantidos.

 

I.N.: Candidato: agora a gente vai entrar no eixo infraestrutura. De que forma seria possível a construção de novas geleiras e de novos dutos de escoamento de água?

M.A.: Eu conheço bem as dificuldades de Imperatriz, eu conheço bem. Antes era só o Rio Tocantins que transbordava e o problema maior era sobretudo na região da Beira Rio, bairro da Caema e etc. Hoje, essa dificuldade com os riachos, seja ele o Cacau, Bacuri, Capivara, Santa Teresa, todos os riachos que cortam Imperatriz transbordam. Mas, é possível sim a gente fazer um trabalho sério e para nós é prioridade. Eu estive dialogando com membros do Corpo de Bombeiros, com pessoas que trabalham não só com salvamento, mas trabalham a prevenção, elaboramos no nosso plano de governo uma proposta muito focada e essa proposta ela vai no primeiro momento garantir de imediato a limpeza dos riachos o aprofundamento dessa calha dos riachos que cortam imperatriz, garantir uma fiscalização para que as pessoas não continuem aterrando regiões que são piscinas naturais para que não degradem as margens dos riachos, tem toda uma problemática e isso não tem sido enfrentado. A curto prazo será assim, mas a médio prazo nós vamos trabalhar, logo no primeiro ano em elaboração de projetos, projetos grande e fortes, porque se você for hoje para Brasília buscar recursos, você não vai conseguir sem projetos, você tem que ter projetos. Então, de imediato nós vamos trabalhar essas ações que minimizem o primeiro inverno, mas por outro lado, nós vamos trabalhar durante os outros anos com um núcleo muito bem preparado só em elaborações de projetos em todas áreas, para captar recursos e aí, tanto com a bancado federal, mas também com organismos internacionais, buscar financiamentos para esses grandes projetos, conheço o problema dos bairros dessa cidade, não será fácil para resolver mas temos o planejamento, nós vamos trabalhar com muita técnica e vamos avançar na resolução desse problema.

 

I.N.: Candidato, agora vamos entrar no eixo cultura, a telespectadora, Marilia Ventura pergunta. Sou jovem e compreendo que imperatriz tem carência na cultura, quais as propostas para que a cidade possa valorizar mais o teatro local e outros eventos culturais?

M.A.: Marilia, nosso plano de governo não foi criado de uma forma vertical, ficamos mais de um ano ouvindo as comunidades, cada setor e ouvimos muito o setor cultural, tanto os artistas como também a população. Imperatriz tem uma identidade cultural múltipla, é a cidade que tem o bumba meu boi, a quadrilha junina, que tem o forró, o sertanejo, a cidade que tem a panelada, é a cidade que tem todas as manifestações culturais, porque nós somos fruto de migrações. Cada um que vem de fora traz sua influência para Imperatriz e a cidade influencia todos nós. A cultura para nós é muito importante, nós vamos atuar em vários eixos, primeiro, não só como eventos, o evento é importante, mas ele tem que ser uma consequência de uma construção cotidiana de cultura, seja ela na escola, seja ela nas comunidades. Tem tanta gente que faz cultura em Imperatriz sem qualquer incentivo, faz na raça e a gente vai valorizar para que essa cultura seja cada vez mais elevada. Nós vamos levar atividades culturais para os mercados municipais, além de revitalizara-los, garantir oportunidades de cultura ali no mercado municipal, desde o que é comercializado ao que se come ali. Temos que valorizar os nossos artistas, temos que incentivar a leitura. Fui o primeiro deputado estadual no Maranhão a fazer de incentivo à leitura, o vale livro do Salimp, foram R$600.000 para que 30.000 estudantes tivessem o vale livro. Se eu for prefeito, a partir do próximo ano, todos os estudantes da rede pública municipal vão receber o vale livro para o Salimp, isso reforça o incentivo a leitura, mas também o Salimp, porque mais expositores vem, sabendo que os meninos estão com condições para comprar livros, sabendo que já vem com venda certa, isso vai ser uma revolução para o Salimp. Vamos atuar apoiando todos que querem desenvolver a nossa cultura.

 

I.N.:Agora a pergunta da internauta Patrícia Cristina: “Marco, como você vai fazer para incentivar o esporte?”

M.A.: Patrícia, a mesma visão que tenho na cultura, ela é também para o esporte. O esporte não pode ser só evento. O esporte tem que ser rotina, incentivo. E nós vamos apoiar tanta gente que desenvolve o esporte amador sem condição! O Governo do Estado tem apoiado! Mas nós sabemos a diferença de tratamento, tantos projetos importantes da Lei de Incentivo ao Esporte aqui de Imperatriz, tem contemplado atletas daqui, seja de futebol amador, seja do basquete do paradesporto, seja de atividades de rua de lazer, de atividades na praia. O Governo do Estado tem incentivado bastante, se a Prefeitura tivesse o mesmo ritmo, era muito bacana! Então a partir do próximo ano, tenho o compromisso: Fortalecer na base, todas as manifestações esportivas, apoiando, seja o esporte escolar, seja o esporte lá na comunidade, dar um apoio necessário, as escolinhas de futebol, que protegem, que envolvem tantas crianças, e que precisam ser potencializadas, dar um apoio ao nosso time mais querido, o Cavalo de Aço, com as dificuldades desse momento, eles precisam cada vez mais de apoio, buscaremos esse caminho jurídico para dar um apoio cada vez mais forte ao Cavalo de Aço, e também bolsa atleta para os atletas de alta performance, é importante, quantos atletas bons tem em Imperatriz que disputaram? E não houve muito incentivo não! Nós vamos dar o incentivo necessário para aqueles que ultrapassem aquela linha, e que disputem com um alto rendimento possam ter um apoio necessário, uma bolsa, para que eles se dediquem ainda mais e faça Imperatriz brilhar no mundo afora.

 

I.N.: Então, candidato, ainda no eixo cultura, a telespectadora Mel de Jesus perguntou: Durante muito tempo nós somos taxados de ser uma cidade sem cultura, na verdade, pouco a gente vê o que tem sido feito pela Cultura na nossa cidade, como você pretende melhorar a essa cena?

M.A.: Como disse, Mel, é fortalecer na base, a rotina, do fazer cultura, não somente eventos, é bacana ver a Beira Rio, essa que o Governo do Estado fez, lotada, lógico que com a pandemia, essa realidade mudou, todo mundo tá com saudade de um “showzinho”, é bacana a gente ver a Beira Rio lotada de um show, seja ele sertanejo, forró, pop rock, evangélico, católico, é muito importante ver essas manifestações, agora é preciso mais que realização de eventos, a gente apoiar na base. Eu já destinei recursos, por exemplo, para a realização de eventos religiosos, na Marcha para Jesus, já destinei recursos para eventos como o Carnaval, já destinei recursos para eventos como o Imperatriz Festival, palco das canções do Brasil, que além de trazer grandes artistas como Oswaldo Montenegro, garantiu também a expressão dos artistas regionais. Então eu acredito muito em um apoio na base: Editais para os artistas, para que eles fomentem, apoio para aos blocos de ruas, às manifestações dos bairros, as quadrilhas juninas que tem recebido tão pouco apoio e nós temos tantas quadrilhas boas daqui, se você joga um apoio daqui, esses meninos voam, esses meninos vão longe! É um orgulho grande para a nossa cidade com tão pouca estrutura que tem. Eu digo isso porque eu apoio todos os anos diversas delas, e eu acho que a gente pode fazer muito mais, e nós vamos fazer muito mais!

 

I.N.: Partindo para o Eixo Empreendedorismo, o telespectador Lui Britto pergunta: Sou empreendedor e quando abri a minha empresa, vi o quanto é difícil, a Prefeitura gerou tanta burocracia que às vezes eu acho que é melhor ficar informal. Você tem propostas para reduzir as burocracias municipais?

M.A.: Tenho! E para nós é muito importante, uma das prioridades do nosso governo, se tivermos essa oportunidade de sermos eleitos, será a geração de emprego. Nós vamos atuar em várias frentes. Primeira: Procurar simplificar, tirar barreiras, integrar serviços, de repente, há serviços que uma empresa quer, de repente a sua abertura vai tentar um empresário, um empreendedor, e a dificuldade de correr em várias secretarias, cada uma com o seu prazo, inclusive junto a órgãos como o Corpo de Bombeiros, Secretaria de Meio Ambiente, algumas dela Vigilância Sanitária, Municipal ou Estadual. Nós vamos integrar todos esses serviços, uma integração do Município com o Governo do Estado, para desburocratizar, para simplificar, para destravar e para ajudar quem quer empreender. Mas nós vamos ajudar também além do empreendedor, nós vamos ajudar a quem quer trabalhar. Nós vamos ter um programa muito forte de geração de empregos, o Primeira Chance, nos vários eixos, seja da Formação Profissional, seja de estágios remunerados, seja de incentivos às empresas, nós vamos priorizar a geração de empregos. A situação já era difícil, os dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), mostra que Imperatriz mais desempregou do que empregou, nós estamos num déficit de geração de empregos, e precisamos ter esse aquecimento, já era difícil antes da pandemia, agora com toda essa crise econômica oriunda da pandemia, complicou mais ainda, mas nós vamos atuar com prioridade, e com muitas parcerias. Há quem queira colocar barreiras, porque de repente o meu partido imaginar que vai criar obstáculos e digo com muita tranquilidade! Eu defendo o emprego, eu venho do sonho de construir uma empresa, que comecei com três alunos e se tornou uma grande escola em Imperatriz, um grande cursinho pré-vestibular. Eu sei o desafio de quem empreende, ele quer gerar emprego, ele quer gerar cada vez mais oportunidades para a cidade. Ele cresce, mas a cidade crescendo também. Nós vamos priorizar essas parcerias com as empresas, assim eu tenho trabalhado e tenho sido muito reconhecido por todas as entidades de classe, porque eu sempre tenho apoiado.

 

I.N.: Candidato, agora a gente irá fazer algumas perguntas dos telespectadores sobre a sua carreira política, a primeira: O senhor fez a sua carreira política como professor, quais as suas propostas para melhorar a educação na cidade?

M.A.: Bom, Rebeca, eu sou professor, continuo professor, é a minha missão da vida toda. Hoje eu inclusive recebi uma mensagem muito gratificante de uma ex-aluna minha, a Vanessa Godinho, e ela mandou a mensagem no meu Instagram, dizendo que no momento em que quase todo mundo não acreditava nela, eu dei uma palavra de incentivo e aquilo fez com que ela continuasse a jornada e alcançasse os seus sonhos. Então a minha experiência da sala de aula, ela me traz essa segurança. Vamos lutar e vamos valorizar os professores. Valorizar respeitando. A começar os professores da Rede Municipal, que será minha atribuição se eu for Prefeito de Imperatriz. Nós vamos ter ampliação de jornada; unificação de matrículas, o recurso do FUNDEF, o precatório do FUNDEF, digo com muita segurança, se eu for prefeito, ao contrário do atual gestor, que diz que não é direito do professor, eu vou entrar na justiça, para garantir essa autorização para que eu faça o rateio com os professores do que lhes compete, eu espero que o prefeito não gaste tudo, porque ele já fez empenhos a torque à direita, como se não fosse de vocês, eu tenho esse respeito, além disso, com essas novas projeções do novo FUNDEB, que aumenta a participação da União e automaticamente aumenta os recursos, nós vamos ter condições para fazer muito mais por uma valorização da classe, mas fazendo sempre um pacto, um pacto pela Aprendizagem, eu confio em cada professor, entusiasta, que quer uma melhoria da educação, que se dedica para ver o sonho de cada menino se realizar, para colocar nele a esperança, a confiança, e é com eles que a gente vai fazer a parceria, nós vamos valorizar a nossa educação.

 

I.N.: O Carllos Alcântara perguntou: Candidato, na sua Comunicação aborda apenas a sua atividade como Deputado, mas o senhor já foi vereador. O que foi feito nesse período?

M.A.: Carllos, como vereador eu trabalhei em todas as áreas, eu lembro de algumas lutas, além da defesa da educação, e além de tantas proposições, a luta pelo Transporte Público, foi uma luta que à época, eu, Rildo Amaral, que era vereador e hoje é deputado, os vereadores Carlos Hermes, Aurélio, nós fomos para a linha de frente, nós nos juntamos ao movimento de estudantes, enfrentamos toda uma problemática, fomos mesmo para cima, com coragem, e nós fomos para a Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, demos voz a um movimento que energia das ruas, e melhorou muito o transporte público. Lutas cotidianas, eu acho que a maior experiência que aprendi como vereador, foi fazer política perto das pessoas, o que eu continuo fazendo até hoje, tenho rotina de atender às pessoas em minha casa, estou sempre nas comunidades, dialogando, ouvindo. Por exemplo, a causa da bonificação das notas do ENEM de 20% que nós conseguimos, essa luta junto à Universidade Federal do Maranhão, e mudou toda a perspectiva da inclusão dos nossos estudantes. Eu recebi essa causa em um festejo! Eu tenho essa referência de luta. Fui um bom vereador, tanto é que dois anos depois a cidade já me levou para a Assembleia Legislativa do Maranhão, então nós temos o resultado. Lutei por tantas comunidades, com coerência, com dedicação, com firmeza, sem proselitismo. Às vezes a pessoa por ser oposição, ele de repente exagera, e eu sempre tive uma postura muito moderada, muito respeitosa e que me permitia sempre o diálogo. Essa foi uma a grande marca da minha atuação como Vereador, que foi aprovada, tanto é que dois anos depois, eu tive a oportunidade de ter quase 22 mil votos para deputado só em Imperatriz, dos 30.900 votos que me levaram para a Assembleia Legislativa.

 

I.N.: O internauta Renato Moreira pergunta: março Aurélio, você é comunista. Tu acredita em Deus ou é ateu mesmo como prega o comunismo?

M.A.: Renato, graças a Deus eu confio no meu Deus, eu sou uma pessoa de fé, a minha origem vem exatamente da Igreja, eu venho do Clube de Desbravadores, da Igreja Adventista, lá foi a minha formação cristã. Que me inspira, que me orienta até hoje. Eu sou uma pessoa de fé. Hoje mesmo eu estou vivendo um momento muito marcante na minha vida, que até manifestei com muita gratidão à Deus, esses últimos dias foram de grande tribulação, minha esposa havia sido diagnosticada com Câncer no Ovário. E Deus nos deu hoje uma benção muito grande, depois de termos investigado com maior profundidade, os primeiros exames já mostram que é um tumor que não é maligno. E eu orei muito, e oro muito. Eu acredito em Deus, o nosso partido nunca colocou pra mim qualquer tipo de pensamento contrário à minha fé. Todos os mandatos que exerci foram nesse partido. Que vim para ele convidado pelo Governador Flávio Dino. É uma grande referência política para mim. Eu tenho muita tranquilidade, eu não sou ateu, respeito quem de repente tenha uma posição diferente da minha, mas eu sirvo a Deus, eu temo e busco sempre nesse princípio da fé pautar toda a minha vida. Eu não estaria onde estou se não fosse as bênçãos de Deus. É pela graça de Deus que estou aonde estou. Todo desafio da minha vida, quando eu começo uma campanha, por exemplo, eu sempre falo, eu sempre oro a Deus e peço que seja feito a vontade dele. Sempre Deus tem me dado as respostas. Então por isso, te digo com muita tranquilidade, Renato, acredito em Deus, e peço que Deus sempre atue para que as escolhas da população possam ser as melhores possíveis.

 

I.N.: Agora candidato, no eixo patrimônio, sobre a declaração de bens, que gerou bastante polêmica, o senhor foi o candidato com o maior número de bens declarados, o senhor se sente mais bem preparado para administrar o dinheiro público?

M.A.:  Rebeca, eu tenho muita tranquilidade em relação quanto à minha declaração de bens. Primeiro: Não tenho nenhum processo. Não há nenhum processo contra mim. Depois: às vezes, a pessoa, tira os seus bens do seu nome temendo alguma execução da justiça. Eu não tenho qualquer temor. O meu patrimônio, primeiro, antes de entrar na política, eu já vinha de uma trajetória como professor, como empresário, que já me permitia ter patrimônios. Segundo lugar: tudo o que eu possuo, está em meu nome, não tem porque eu colocar em nome de outra pessoa. O que eu possuo, está em meu nome, declarado no Imposto de Renda, compatível com meu rendimento, por outro lado, com muita tranquilidade, o meu patrimônio, que foi inclusive colocado como maior, quase a metade dele está financiado. Então, às vezes, quando você lança a candidatura no CANDEX, o seu patrimônio, sai ali um valor que pode parecer vultuoso, mas você não tem como você especificar quanto que está financiado. Quase metade do meu patrimônio é financiado, mas estou pagando, devagarinho. E com muita tranquilidade, não tenho porque esconder meu patrimônio, foi tudo comprado de forma honesta, e tudo declarado no meu Imposto de Renda. Não temo, estou preparado para ser prefeito, não só pelo patrimônio que possuo, isso não atem nada haver, mas acho que temos a capacidade sim, de gerir a própria vida, a família, a sua rotina, mas sobretudo o nosso preparo estar na sensibilidade popular, na transparência, nosso preparo estar sempre na luta para melhorar a vida da população, isso a gente tem feito em cada missão que a gente recebeu, como professor, como empresário, vereador, deputado, e também será assim como prefeito.

 

I.N.: Candidato, o Professor Doutor Carlos Magno Marques Cardoso pergunta: Como será o futuro de Imperatriz no tocante aos radares de velocidade em cada esquina, você concorda? Como será essa indústria da multa?

M.A.: Carlos Magno, querido amigo professor, que dei muita aula para ele de logaritmo, de trigonometria, de P.A. e P.G., hoje é doutor em química, é uma pessoa que a gente tem um imenso respeito. Professor Carlos Magno, ter radares nos pontos certos, para prevenir, é importante, agora ter radares, com o intuito de arrecadar, e somente para arrecadar, para fazer gerar multas, eu não acho interessante. Então nós vamos acabar com essa indústria de multas, digo com muita transparência, sem qualquer proselitismo, nós vamos investir muito na educação de trânsito, a SETRAN, tem grandes profissionais que podem ajudar ali, nós vamos ajudar muito com parcerias, junto com as Polícias Estaduais, por exemplo, mas nós vamos reduzir esse tanto de radares que foram colocados com o objetivo de arrecadar. Digo com muita firmeza, há quem queira vender que é bom, para cidade, há quem queira justificar que é bom para a cidade e de repente alguns lugares o tráfego não flui. As multas vão começar a chegar e a galera vai começar a chiar. Então, eu digo, Carlos Magno, com muita tranquilidade, nós vamos acabar com a Indústria de Multas, nós vamos investir muito em parcerias com as Polícias, nós vamos investir em educação no trânsito, e vamos ter essa moderação, para que os radares sejam para prevenir e proteger e não unicamente para arrecadar.

 

I.N.:​ Vamos entrar no eixo mobilidade, a pergunta da telespectadora Ellen Gomes, O governo do estado colocou ciclovias em algumas ruas, mas a maior parte da cidade ainda não é muito acessível a ciclistas e pedestres. Que medidas você pretende tomar para melhorar a mobilidade?

Marco Aurélio:​ Eu tenho ouvido bastante, inclusive nos próximos dias vou ter uma reunião muito importante com a galera do pedal. Eles sabem a importância de garantir ciclofaixa e ciclovia, nós podemos ter corredores de lazer aos finais de semana, fazendo toda uma organização em que a gente garanta que as famílias ocupe as ruas da cidade e nós vamos ter esse propósito mas vamos também avançar em ciclovias permanentes a partir de estudos, a partir de definições e muito diálogo. Eu acho que é importante fortalecer os vários modais, a gente tem que garantir uma a Imperatriz que é uma cidade totalmente a ampla, que tem um motociclista, que tem um pedestre, que tem um ciclista e que tem o condutor de automóvel. Então nós vamos organizar cada vez mais integrar e possibilitar segurança ao ciclista. Governo do Estado na Avenida Bernardo Sayão conseguiu trazer essa dinâmica, foi muito importante aquela via com esse planejamento e nós vamos pegar experiência dali e levar para outras vias da cidade, com o devido planejamento, com devido estudo  técnico e com muito diálogo de quem pratica e quem na sua rotina não só por lazer, precisa utilizar a bicicleta para ir para o trabalho, para ir para a escola, para ir fazer as suas atividades então tem esse nosso compromisso.

 I.N.:​ o Internauta Joílson Barros perguntou o senhor traiu os professores, seus amigos de profissão contra o estatuto do magistério e o piso nacional para professores do estado?

M.A.:​ Não com muita firmeza eu digo votei para garantir o maior salário de professores do Brasil. Uma tranquilidade que tenho, tanto que sou muito respeitado, centenas de professores sempre votaram comigo e estão vendo a minha luta. O que às vezes acontece quando vai uma matéria para Assembleia é que os ânimos de disputa sindicais colocam narrativas que às vezes tiram o foco das medidas provisórias que foram votadas, elas garantiram valorização profissional e se não puderam garantir mais, acredite, é porque a capacidade do Estado em cumprir com essas, não daria de suportar naquele momento. Compare o governo do Maranhão a outros estados e deixo claro, o Fundeb que o Maranhão recebe do governo federal anda longe de pagar a folha de servidores da educação. Se o governo do estado tivesse dado um aumento que ele não conseguiria pagar nesse exato momento, nós já teríamos salários atrasados como muitos estados tem, décimo terceiro de repente sem pagar e o que o governo do estado sempre garantiu foi uma responsabilidade fiscal e nós temos esse compromisso valorizar todos os servidores.

I.N.:​ Candidato a gente tem uma pergunta do Paulo Leônidas, todo ano a gente presencia os políticos prometendo um monte de coisas e depois acabam não cumprindo o que foi prometido. Qual o motivo para acreditarmos que o senhor vai honrar com as suas promessas?

M.A.: ​Todas as vezes que eu pedi uma oportunidade a cidade eu cumpri com os meus compromissos, eu pedi uma oportunidade para ser vereador de Imperatriz em 2012 e Imperatriz me fez o vereador mais votado, eu trabalhei muito, em 2014 e pedi a oportunidade para ser deputado estadual e Imperatriz me deu essa oportunidade sendo o deputado mais votado daqui, eu trabalhei muito na luta pela criação da Uemasul, bonificação Enem, construção de escola no Parque Alvorada e tantos outros recursos que destinei, eu fui o deputado que mais dedicou recursos para Imperatriz e para educação. Imperatriz sabe ser firme com quem não trabalha, não perdoa com quem frustra sua expectativa. Eu sempre respeitei o eleitor de imperatriz, o eleitor mais consciente do maranhão  e agora eu estou pedindo a oportunidade para ser prefeito e cumprir os meus compromissos, vou fazer ainda mais, esse plano de governo, ele reflete para nós em compromisso de atuar em todas as áreas, não mais da educação somente. Eu estou pronto para trabalhar por Imperatriz.

 I.N.:​ Pergunta do Matheus Oliveira, estamos enfrentando uma grande onda de calor com aquecimento global. Qual o seu planejamento para arborização na cidade?

M.A.:​Quando eu era vereador eu coloquei um projeto para cada veículo automotor vendido a concessionária teria que plantar uma árvore, o projeto foi aprovado, mas foi vetado pelo prefeito. Nós vamos avançar em parcerias para arborizar melhor Imperatriz para a gente trazer uma cidade mais verde, trazer uma cidade que preserva cada vez mais o meio ambiente, sejam os rios, sejam os riachos. Incentivar cada vez mais essas ações com as crianças pequenas, começar desde cedo a preservação de cuidado, vamos criar estruturas de fiscalização, inclusive além dessa questão da arborização, a questão do cuidado com os resíduos sólidos, eu vou destravar, e ter o devido cuidado com os resíduos de Imperatriz.

 I.N.:​ O Internauta Cairo Yuri perguntou, ​ é evidente a popularidade que a sua campanha tem no meio dos jovensImperatrizense. Visto esse apoio, os jovens serão lembrados em sua possível gestão? Quais os projetos para a juventude? 

M.A.:​Não só lembrados, mas serão priorizados. O programa primeiro chance, nós vamos fortalecer vários eixos, é um fortalecer com a qualificação profissional. O governo municipal a partir do próximo ano, se eu for o prefeito, vai ter um centro de capacitação de formação para garantir ali uma formação técnica para os jovens que queiram se profissionalizar, para mãe e para todos que quiserem ter uma formação. Nós vamos fazer parcerias com as instituições privadas, a exemplo do ProUni que faz o tributo no caso do INSS nas escolas e cursos técnicos, vamos garantir que eles sejam revertidos em bolsas para os estudantes que precisem e que queira estudar. Vamos avançar numa parceria de Estágios remunerados tanto para estrutura da municipalidade como também dar apoio às empresas que querem preparar uma mão de obra, mas as vezes é muito caro. O governo Municipal vai subsidiar para que essas empresas possam receber essa mão de obra e prepará-la, isso tudo respeitando toda a legislação dos estágios muito alinhado com o currículo. Ajuda também um empresário que às vezes, tá ali e durante alguns meses que ele tem esse subsídio, não tendo dinheiro para pagar o encargo trabalhista de uma contratação formal, mas se respeitando toda a legislação dos estágios, ele forma a mão de obra e depois que formarele não vai deixar o concorrente dele receba aquele funcionário, e ele mesmo vai contratar pois preparou aquela mão de obra, então vai ser muito importante. Nós vamos garantir uma geração de emprego e vamos investir na educação, vamos ter cursinho de pré-vestibular, eu conheço muito bem essa realidade e sei o quanto é importante.

 I.N.:​ Candidato agora a gente tem mais uma pergunta do telespectador Gustavo Henrique, a pandemia causou muito desemprego. Qual o projeto para a retomada dos empregos? 

M.A.:​ Sobretudo nesse sentido que eu falei, nós vamos buscar essa parceria dentro desse programa primeira chance, nos vários eixos que eu mencionei, muito integrado com a valorização e dar o apoio às empresas. Eu tenho uma certeza comigo, o empresário ele não tá querendo que você o bajule e faça nada errado, tá querendo é que a gestão ande, por que quando a cidade anda cada empresário sabe trabalhar, ganhar seu dinheiro e gerar emprego. Mas vamos trazer oportunidades, a gestão municipal, pode movimentar muito essa geração de emprego, seja através de compras locais sendo ampliadas, seja através de licitações que dar oportunidades para as empresas daqui. Hoje grande parte dos contratos que a prefeitura faz, ela adere a atas contratando empresas de fora sem nem permitir que as daqui participem. Quantas oportunidades poderiam ser geradas aqui, então nós vamos dar oportunidade para o nosso povo, cada vez mais respeitando a lei e tornando essa agenda positiva de empregos.

I.N.:​ Partindo pro eixo UFMA, que ações o senhor uma vez prefeito avalia como viáveis para se aproximar da UFMA?

M.A.: ​Eu tenho imenso respeito e institucional com o universo acadêmico. A Uemasul que foi uma das lutas que a gente participou diretamente e contribuiu, a Universidade Federal que tenho grande proximidade e devo isso a causa da bonificação nas notas do ENEM e inclusive com esse reconhecimento recebi uma placa de homenagem, mostrando que foi importante a gente valorizar aquele trabalho. Eu quero reforçar cada vez mais parcerias com universo acadêmico, eu acho que a gestão municipal pode apoiar muitas das iniciativas de pesquisa, das iniciativas de boas formações e as demais universidades sejam elas públicas e privadas eu acho que a gestão municipal precisa cada vez mais aproximar esse universo acadêmico para melhorar também os serviços públicos, quantos estudantes idealistas querem melhorar, querem dar uma oportunidade e de repente com uma experiência de uma pesquisa nós vamos trazer cada vez mais para perto esse universo tecnológico. Dentro do nosso plano de governo na educação nós vamos garantir mestrado para professores da rede pública municipal e será nas Universidades daqui, sobretudo as públicas. Então são boas oportunidades, a todos os universitários, a todos os professores que tem todo o meu respeito. Saiba de uma coisa nós vamos preparar a cidade para que ela consiga alcançar tudo que vocês sonham, para que o sonho de vocês que estão estudando, eu sei hoje o quanto é complicado para o estudante universitário, que antes só eles se formarem o mercado já estava aberto, hoje os jovens se formam e não tem ali uma perspectiva de emprego. Eu acho que a gestão é para abrir oportunidade para todos, e é com esse sentido que estou preparado para ajudar e contribuir com a minha cidade.

I.N.:​ Candidato a gente vai encerrar Live agora, queremos agradecer a presença do Senhor aqui, agradecer também pelos alunos e os professores que são responsáveis pelo projeto e também se o senhor quiser fazer mais alguma consideração essa é oportunidade.

M.A.:​ Fico muito agradecido pela atenção dos que participaram com as perguntas e com os questionamentos, eu quero parabenizar a Universidade Federal do Maranhão por esse protagonismo, que papel importante vocês desenvolvem ao curso de jornalismo. O professor Jesus, o professor Lucas, a professora Thaís e a professora Izane. A Rebeca e o Naum Santos pelo brilhantismo, na metade do curso praticamente já fazendo um trabalho brilhante e sobretudo ao cidadão de Imperatriz que precisa de mais experiências iguais a esta onde cada um contribua nesse debate que esclareça para todos cada perfil não é uma escolha qualquer. É uma escolha de quem, com seus pensamentos, suas atitudes, suas ações, a cidade vão dar os poderes para definir a direção do orçamento para os próximos quatro anos. Eu parabenizo a todos vocês por esse brilhante trabalho e agradeço essa oportunidade de estar aqui mostrando a nossa ideia muito obrigado a vocês todos. Boa noite.

 

Para assistir na íntegra acesse:https://youtu.be/HJI4yfSxYRA

 

Esta entrevista integra o projeto interdisciplinar

ELEIÇÕES 2020 – Jornalismo da UFMA pergunta

Alunas de Gêneros Jornalísticos responsáveis por essa produção:

Natália Paulo, Juliana Rabelo, Lia Amaral e João Carllos Alcântara