A  liberdade de expressão é um direito  assegurado pelo constituição que garante a manifestação e do individuo de se expressar , buscar e receber informações de todos os tipos, divulgada pro qualquer meio de comunicação. No entanto, nos últimos meses, se tornou arriscado manifestar posicionamentos políticos nas redes sociais. Dado que as discussões sobre os  candidatos as eleições 2018, são comumente pautadas a ataques pessoais, denegrindo a imagem das pessoas que têm posicionamentos diferentes umas das outras.

E isso estar ocorrendo em todas as regiões do país e do mundo. A exemplo, a cidade de Imperatriz, Maranhão, em que diversas discussões politicas se tornam ofensas pessoais. Para demonstrar isto, vamos listar 5 exemplos de casos registrados no Facebook de pessoas de Imperatriz, seja em grupos ou em perfis pessoais.

1 – Uma professora da Universidade Federal do Maranhão, que manifestava comumente seu posicionamento politico,  teve sua foto editada com a taja de apoio ao candidato que ela fazia posts se posicionando contra.  A foto foi enviada em seu bate-papo do Facebook, acompanhada de uma frase com tom de deboche. Após esse episodio, a professora sofreu mais uma agressão verbal.

2 – Uma estudante da cidade aderiu no seu perfil pessoal,ao movimento #EleNão. Este movimento iniciou a partir de um grupo de mulheres no Facebook, que manifestavam sua desaprovação ao candidato a presidência Jair Bolsonaro. A publicação da jovem teve diversos comentários, dentre eles, um bem depreciativo e sexista.

3 –  Neste caso, o ataque não é direcionado ao perfil que fez a postagem, mas o grupo de mulheres contra o #Ele Não, no qual a postagem faz apoio.