Esta reportagem é resultado de um exercício da disciplina de Técnicas de Reportagem. Cobertura paralela à já realizada pela equipe oficial do site.

“A internet potencializa cada vez mais essas redes sociais e quebra barreiras geográficas. Você pode compartilhar qualquer coisa, com qualquer pessoa, de qualquer lugar”, destaca o acadêmico de jornalismo Mauro Ribeiro, que ministrou o minicurso de Mídias Sociais. De acordo com pesquisas realizadas, 75 milhões de pessoas já acessaram a internet e cerca de 89% da população estão nas redes sociais. A discussão fez parte do IV Simpósio de Comunicação da Região Tocantina, que aconteceu nos dias 1, 2 e 3 de dezembro na Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

O minicurso foi realizado no auditório da própria universidade, onde foi possível discutir o crescimento e o poder das mídias sociais. Segundo Mauro, a popularização da internet contribui de forma significativa para este aumento. A ascensão dos blogs foi o assunto mais discutido da mesa redonda, que contou com a presença dos jornalistas Laércio de Castro e Frederico Luiz, além do pedagogo Isnande de Barros e do historiador e escritor Carlos Hermes. Todos com um ponto em comum: blogueiros assíduos.

Eles discutiram sobre as vantagens do blog como uma ferramenta de comunicação e relacionamento, além da facilidade de interação entre os usuários. “O blogueiro tem uma grande preocupação com a interatividade, com a participação ativa”, disse Frederico Luiz. “Se o leitor não gostou, ele vai lá e comenta. Tem essa opção. Se você não gosta do que assiste em um jornal ou lê em uma revista, como fazer pra reclamar?”.

Mas toda essa exposição de pensamentos também pode ter seu lado negativo. Segundo Laércio de Castro, é preciso responsabilidade ao ingressar no mundo virtual, e quando esta condição não está presente, há consequências. “O blog ou qualquer outra rede social onde você expõe ideias, é um documento. Postou, documentou. Você precisa estar ciente de que pode responder por aquilo”.

O minicurso de Mídias Sociais também teve participação ativa de acadêmicos, que trocaram opiniões com os convidados e puderam expandir seus conhecimentos sobre os assuntos discutidos nos seus dois dias de duração.