Trabalho durante a pandemia gerou medo, ansiedade e solidão. Foto: Paulo Maciel.

Sofrimento psíquico atrapalha a vida profissional dos combatentes do vírus

Paulo Maciel

Ansiedade, ataques de pânico e insônia são alguns dos problemas que estão afetando a vida dos profissionais da saúde no combate à Covid-19 no Brasil. “Eu trabalhava tensa, com medo e isso me gerou muita ansiedade”, conta Camila Almeida, técnica em enfermagem em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Imperatriz.

Caso semelhante ao do técnico em enfermagem Antonio Silva Leite, também trabalhador de uma UPA. Ele pediu afastamento da sua função por problemas psicológicos. “Trabalhava com tanto medo de pegar o vírus, que isso gerou muita ansiedade, não dormia bem e ainda tive ataques de pânico”.

A assistente social Larissa Carvalho, do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) em Imperatriz, relata que atendeu profissionais da saúde durante a pandemia e a maioria apresentou ansiedade gerada pelo medo de contrair a doença e transmitir aos familiares.

No Maranhão, dos 4.227 profissionais de saúde infectados pelo vírus, 74 morreram, de acordo com boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, em 15 de dezembro de 2020. No Brasil, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), entre 26 de fevereiro e 22 de agosto deste ano, foram registrados 1.212.430 casos de suspeita de Covid-19 em profissionais da saúde. Destes, 268.954 (22%) foram confirmados.

Foi o que aconteceu com Joel de Araújo Filho, que trabalha na recepção em uma UPA e testou positivo para Covid-19 no início da pandemia. “Esse vírus trouxe tanto pavor para todo mundo que a gente só pensa que vai morrer”. Depois de ficar afastado por 20 dias em tratamento, Joel afirma que voltou a trabalhar com menos medo, mas que continuou sofrendo de ansiedade, motivo pelo qual buscou ajuda profissional.

O governo estadual criou no Maranhão um programa de atenção à saúde mental dos profissionais da área, o Disque Saúde Mental. “O projeto atende profissionais da rede estadual que atuam na linha de frente contra a Covid-19”. O objetivo é amenizar danos psicoemocionais e auxiliar no controle do estresse e o atendimento é realizado por psicólogos.

Para ajuda, disque: (98) 98429-7651 / 99111-2356 / 99104-3355, das 8h às 12h, de segunda a sexta-feira.

 

Matéria produzida para a disciplina de Redação Jornalística, semestre 2020.1, com a orientação da profa. Yara Medeiros.