O pastor, seguidor do atual presidente da República, defende aumento do PIB de Imperatriz e alianças com a bancada evangélica 

Por Gustavo Vale e João Carlos Alcântara

Em um vídeo de 5 minutos e 48 segundos publicado em sua rede social, o pastor Daniel Vieira fala pausadamente, tomou uma certa preocupação com o enquadramento e iluminação enquanto falava da Revolução Russa de Lenin, de como a morte de czar foi sanguinária e tirana, justificada pelos ideais de Karl Max. Também associou a esquerda brasileira à ideologia de Lenin e Stalin, para no final convencer seus fiéis a votar em Bolsonaro na eleição de 2018. A fala pausada dele vira ordem, aumentando sua entonação para finalizar o vídeo, publicado em um domingo, para ser visto por famílias conservadores que seguem sua linha de pensamento. No mesmo dia, mais tarde, esse discurso poderá se confundir com os sermões no culto, à noite, na Assembleia de Deus (Ciadseta), onde trabalha como pastor há 27 anos.

Em outra publicação em sua rede social, o pastor canta em hebraico o hino de Israel, no altar da igreja da qual é líder. A letra do hino enfatiza a esperança do povo de Israel, Hatikvah! É curioso o patriotismo por uma nação que não é a sua, mas vale ressaltar o significado da nação israelense para cristãos, judeus e muçulmanos, logo fica fácil entender a comemoração do pastor Daniel sobre a declaração de Donald Trump em 2017, reconhecendo Jerusalém capital indizível de Israel, causando mais tensão na maior disputa diplomática no mundo. O ato de Trump tirou o direito do povo palestino, que sofre desde a Guerra dos Seis Dias em 1967, quando Israel conquistou os territórios da Cisjordânia, Gaza, Península do Sinai e colinas de Golã.

O pastor, aos 51 anos, é eloquente, está sempre bem vestido com seus ternos de cor clara, calça social e sapatos de verniz pretos, usa óculos e não se preocupa com sua calvície severa. Tem muitas semelhanças físicas com Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro (em processo de impeachment). Digamos de passagem, é uma versão menos simpática do governador fluminense. Responde de forma dura aos questionamentos sobre seus posicionamentos, embora não fuja de nem uma pergunta, diz ser esse o  jeito dele. “Porque eu sou assim e, assim, tem dado certo. Eu sou pastor de igreja há 27 anos e, diga-se, pastor de sucesso. Igrejas cheias, ministérios abençoados, todos os lugares onde fomos a igreja se desenvolveu muito. Hoje nós pastoreamos quase 300 pastores, uma convenção, diversas igrejas e assim tem dado certo, sendo verdadeiro, tá? Sendo verdadeiro, é o que somos”.

Trajetória

Há 43 anos, a família de Daniel Vieira saiu de Caxias, no Maranhão, para construir a vida na cidade de Imperatriz. Ainda criança, Daniel viu a cidade crescer e enfrentou dificuldades financeiras. Teve que começar a trabalhar muito cedo, vendeu sapatos no calçadão em cima de uma lona preta. Lá já crescia o homem com personalidade forte.

Se formou em Teologia pelo Instituto da Igreja Assembleia de Deus, em Pedagogia pela Universidade Regional do Cariri (URCA) e em Filosofia na Faculdade Evangélica do Meio Norte (FAEME). Casou-se com Eliane Vieira e tiveram 3 filhos, Samuel, Eliab e Daniela.

O líder relembra com muita nostalgia sua infância em Imperatriz, uma das melhores lembranças é de tomar banho nos riachos Capivara e Bacuri, quando ainda eram próprios para o banho. São esses mesmos riachos que pretende canalizar em seu plano de governo, para solucionar o problema do transbordamento que causam as enchentes em Imperatriz.

Bandeiras

Pastor Daniel é um dos dez candidatos à Prefeitura de Imperatriz, a segunda maior cidade do estado do Maranhão. Filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro – PRTB. Se recusou a receber o fundo partidário para sua campanha eleitoral. E fez uma doação para sua própria campanha no valor de 13 mil reais, representando 45.61% no ranking de doações. Tem como vice o imperatrizense Edson Oliveira Gomes, o Sargento Goia.

A maior bandeira defendida é o patriotismo e a valorização dos valores da família. É contrário à ideologia de gênero, aborto, legalização do uso recreativo da maconha e doutrinações nas escolas. São propostas semelhantes às ideias do presidente Bolsonaro (sem partido), político pelo qual o candidato tem muito apreço.

O que engaja a eleição do candidato são a retomada do crescimento econômico da cidade e o aumento do PIB (Produto Interno Bruto). O objetivo é que alcance o suficiente para equiparar Imperatriz às cidades de Goiânia-GO e Marabá-PA.

Mesmo sendo simpatizante do bolsonarismo, Daniel é um candidato isolado, sem coligação, com um partido, o PRTB, ainda em ascensão em Imperatriz e no Brasil. Sem tempo na TV, reflexo de baixa representação no Congresso Nacional, o caxiense pretende governar Imperatriz com amizades instaladas em Brasília. Segundo ele, na sabatina no Imperatriz Online, essas são articulações que vão patrocinar as grandes propostas do seu governo.

Essas articulações citadas seriam com a que é atualmente a maior bancada da Câmara de Deputados. Parlamentares, como Marco Feliciano, Silas Câmara, Lauriete Rodrigues e Antônio de Paula, são nomes-chaves da bancada evangélica do alto escalão legislativo do Congresso Nacional. Daniel Vieira reitera as promessas governamentais e segue o mesmo pensamento que assegura a linha religiosa aliada à governança pública.

Essas propostas mostram que Daniel parecer ser o candidato mais fiel à Jair Bolsonaro, seguindo suas ideologias, formando alianças correlatas ao partido do presidente. O pastor é do mesmo partido do vice-presidente, Hamilton Mourão, e também tem um vice militar em sua chapa, levantando a bandeira principal do Governo Federal, a incorporação do militarismo ao Poder Público.

Foto: reprodução

*Atividade da disciplina Técnicas de Reportagem, do Curso de Jornalismo da UFMA Imperatriz (2020.1).