IMPERATRIZ –  O candidato Aluízio Melo, candidato ao cargo de Prefeito em Imperatriz  pelo PSOL (Partido Socialismo e Liberdade),  durante a entrevista em live comentou que uma de suas principais prioridades no governo será promover uma administração integrada entre poder e população, pois acredita não estar havendo essa prática ao longo dos anos. O candidato foi o sexto participante em entrevista realizada na segunda-feira (12) das lives do projeto “ELEIÇÕES 2020 – Jornalismo da UFMA pergunta”, que iniciou na semana passada com a participação dos 11 candidatos a prefeito que estão disputando a Prefeitura de Imperatriz.

O candidato natural de Colinas, estado do Maranhão, mora na cidade de Imperatriz desde o ano de 1990 e afirmou na entrevista que, por acompanhar as comunidades carentes, principalmente as que vivem em área rural, foi convocado pela população, a partir de movimentos sociais e pelo partido político da qual faz parte, para participar das eleições 2020.

O mesmo já disputou cargos de deputado Estadual em 1998, 2014 deputado Federal e vereador em 2000 e 2004, novamente deputado Estadual em 2006, em 2012 a prefeito,  e agora, novamente a prefeito. Em nenhuma delas foi eleito.

Aluísio Melo comentou também sobre algumas propostas para melhorar a educação na cidade, segundo ele “A educação nunca foi prioritária em nenhum governo, aqui se falam muito em construção de escolas, mas se você não faz maciçamente no educador que é quem prepara todos os seres humanos, iremos continuar na forma que está”. Caso seja eleito, afirmou que vai valorizar primeiro os professores com salários dignos, concursos e cursos preparatórios.

Outro ponto mencionado pelo candidato foi sobre a saúde, para ele sua prioridade será sentar junto ao Ministério da Saúde e questionar o está sendo feito com o dinheiro destinado para esse setor, segundo ele a coisa pública deve ser valorizada.

Foi mencionado também que os recursos vindos para a cidade devem ser usados para o povo de Imperatriz e não para todo o povo dos municípios próximos a cidade, uma vez que, o fato da cidade acolher pacientes das cidades vizinhas acaba superlotando o Hospital Municipal de Imperatriz e resultando em péssima qualidade.

Importante lembrar que, conforme o artigo 196 da Constituição Federal, a saúde é um direito de todos e dever do Estado, dessa forma, omissão de atendimento médico e hospitalar em uma unidade de saúde para pacientes dos municípios vizinhos, que sequer possuem um hospital, é crime tipificado no artigo 135 do Código Penal.

 

 

Entrevista com o candidato a Prefeito Aluízio Melo

 

Durante a entrevista, Aluízio Melo teve a oportunidade de responder as perguntas sobre educação, cultura, saúde, infraestrutura, segurança pública, turismo, meio ambiente, mobilidade urbana e pandemia. A entrevista foi mediada por Pollyana e Francisca Nathali ambas alunas do curso de Comunicação Social.

Sobre a infraestrutura da cidade, assegura que deve ser feito um investimento muito grande na cidade buscando ajuda de vários países ou do Banco Mundial, “se não fizer redes de esgoto, drenagens profundas e galerias, as construções que estão fazendo na margem dos rios, córregos e riachos vão causar um grande problema no futuro”, afirma.

Na área da cultura, Aluízio sustentou que “a cidade de Imperatriz nunca teve cultura” e que seu objetivo e do seu partido PSOL é valorizar a cultura, trazer uma cultura definida. Para ele, cultura é uma das bases principais, cultura e educação andam juntas e que “temos bons artistas na região mas não uma boa gestão”. Além do mais, “Turismo de imperatriz não existe, nunca foi explorado. A nossa cidade é um polo de consumo mas tem que ser também de produção” finaliza.

Saiba mais: O primeiro turno das eleições será no dia 15 de novembro e a votação foi ampliado por conta da pandemia da Covid-19. Os eleitores poderão comparecer às urnas de 7h às 17h.

Importante destacar que o horário entre 7h e 10h é preferencial, para pessoas acima de 60 anos.

Lembre-se! O voto é obrigatório para brasileiros entre 18 e 70 anos e facultativo para analfabetos e jovens entre 16 e 18 anos.