Aulas on-line são uma ferramenta essencial para mestres. Foto: Nycolle Morais Assunção Lima.

Ensino fundamental funcionou com aulas virtuais para não comprometer o ano letivo

Tayná Duarte

Mesmo que haja dificuldades no uso da tecnologia para dar aulas a distância, esse foi o único meio de garantir o ensino diante da pandemia. “Não teria como ter outro meio de chegar até esses alunos, se não fosse com a utilização da tecnologia”, afirma Tamires Mourão, professora do 6°ao 9° ano do Ensino Fundamental, na Escola Municipal Maria Evangelista de Sousa, em Imperatriz.

Em 11 de março de 2020 as atividades presenciais nas escolas e universidades foram suspensas. Com isso, os professores tiveram que se adaptar ao ambiente virtual. “Tenho bastante dificuldade, por ser um pouco analfabeta em informática”, relata Delzuita Miranda, 52 anos, professora de matemática da escola Maria Evangelista.

O total de alunos matriculados na escola em que a professora leciona é de 649 estudantes. O índice de evasão foi de 20%. “Em si não é desistência, é por que os pais não querem acompanhar os filhos e por razão da maioria ser simples, dificulta o acesso. E se mandarmos atividades e dermos orientações, não vai resolver”, diz Kaliny Lago, 34 anos, gestora da escola.

Tela de notebook exibe site usado para aulas on-line.

Elaboração de aulas on-line pelo aplicativo para alunos. Foto: Raissa Soares

As dificuldades enfrentadas por professores da zona rural são ainda maiores, pela falta de acesso à internet. Com a utilização da plataforma virtual, os profissionais são preparados pelas instituições por meio de treinamentos on-line. “Essa plataforma está sempre se adequando às necessidades, mas ainda deixa muito a desejar. Tanto os professores como alunos reclamam muito, com as dificuldades de acesso, problemas nas atividades, etc”, conta Patrícia Morais, 39 anos, que é professora e gestora, formada em Pedagogia e pós-graduada em Gestão Escolar.

Na Escola Municipal Tomé de Sousa, no Olho D’água dos Martins, que fica a 32 km de Imperatriz, estudam 259 alunos registrados no Censo Escolar de 2020. O percentual de alunos ausentes, que não participam das aulas on-line é de 8,88%. “Muitos trabalhos de orientação foram realizados para que não houvesse desistência. Só que não foi nada fácil”, afirma Regina de Sousa, 36 anos, professora do 5° ano de escola rural.

Matéria produzida para a disciplina de Redação Jornalística, semestre 2020.1, com a orientação da profa. Yara Medeiros.