Educação Física: a importância do diploma para exercer a profissão de personal trainer 

Busdoor.jpg

Exercícios são grandes formas de liberação de endorfina e serotonina, hormônios responsáveis pela sensação de bem estar, vitalidade e satisfação. Com a prática de atividades físicas, consequentemente, ocorre a diminuição da ansiedade e da irritabilidade, ocasionando uma melhora na vitalidade humana e na qualidade de vida. Porém, para exercer a profissão de educador físico, é necessário possuir diploma universitário, pois é essencial o conhecimento de anatomia e fisiologia para evitar lesões e fatalidades.

De acordo com o profissional de educação física, Tcharles Messias, a prática de exercícios sem acompanhamento adequado aumenta os riscos de lesões como rompimentos de ligamentos, problemas na coluna e nas articulações, “cada pessoa possui um biótipo diferente então uma dieta e um treino não serão iguais para todos, então recomendo procura um profissional habilitado de cada área”. O acompanhamento pode ser fornecido por estudantes da área, porém, é necessária a presença de um profissional formado e habilitado pelo CONFEF (Conselho Federal de Educação Física). No estágio, é a forma de aprender a aplicar e ensinar os movimentos da maneira correta, visando a melhor execução do exercício e evitando lesões.

O órgão responsável pelos profissionais de educação física no Maranhão, é o CREF-MA, uma secção do Conselho Federal. O site maranhense disponibilizado tem uma grande precariedade de informações, não viabilizando o quão necessário é ser um profissional habilitado para poder exercer a profissão e nem notificando as consequências que acarreta ao desempenhar o cargo de forma ilegal. No entanto, no site do Conselho Federal ( https://www.confef.org.br/confef/ ), existe uma cláusula que enfatiza as consequências e o que pode causar o exercício indevido de educador físico. “As pessoas notificadas no exercício ilegal, se reincidentes e após o prazo ofertado não se regularizarem, terão seus processos encaminhados para a Justiça Criminal”.  

Leia também