Texto de Rayssa de Sousa da Silva

Apesar de Imperatriz ser apenas uma pequena parte do mercado nacional, atualmente vem apresentando um crescimento considerável de instalações de energia solar. Segundo estimativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), hoje em Imperatriz já existem 170 unidades consumidoras produzindo sua própria energia, sendo que 75% delas são residenciais e apenas 20% comerciais.  Em 2019, de janeiro até agora já existem 42 instalações registradas pela Aneel, em 2018 foram colocadas 103 unidades consumidoras e em 2017 apenas 25.

Ainda, de acordo com a Aneel, energia solar é uma fonte sustentável originada a partir da radiação produzida pela reação de calor e luz sobre os semicondutores e pode ser convertida diretamente em energia elétrica. Nesse processo um dos tipos de energia produzida é a fotovoltaica, mais utilizada em Imperatriz e pode ser concebida mesmo em dias nublados ou chuvosos. A cidade fica localizada próxima a linha do equador que faz com que quase não existam alterações nos períodos de radiação e quanto mais radiação solar maior será a quantidade de eletricidade produzida.

Processo de instalação

A pessoa que estiver interessada deve, localizar uma empresa especializada para realizar o projeto, levando uma conta de energia, onde será feita uma avaliação de consumo e estimativa de economia na conta, logo em seguida um técnico vai fazer uma visita e o orçamento, a empresa especializada vai enviar o projeto para a concessionária e se for aceito a empresa iniciará a instalação e por último, a concessionária fará uma vistoria no local e se for aprovado será feita a substituição do medidor por outro bidirecional, que registrara o consumo e o depósito de energia do sistema. A parte da energia gerada na unidade consumidora que não for usada é dirigida para a concessionária Companhia Energética do Maranhão (Cemar), que desconta da conta de energia, no dia do vencimento, o usuário pagará apenas a diferença do que foi gasto e a taxa de iluminação pública.

O valor da instalação varia de acordo com a necessidade de consumo em quilowatt-hora (kWh – medida de energia) de cada residência, por exemplo, uma casa grande com cinco pessoas e um sistema de 6, 6 kWh, o preço é em média de R$ 32,410 mil. Segundo a consultora de vendas da empresa especializada em energia solar DVM, Erika Carvalho Rios Guimarães, dependendo do tipo de instalação são 60 dias do processo de avaliação da empresa  até a finalização completa disponível para uso. “A instalação pode ser feita em pacote, e a energia que sobrar de uma residência pode ser mandada para outra casa, desde que o pacote tenha sido feito junto”, garante Erika.

Residências são maiores produtoras de energia solar na cidade

E para o comerciante Felipe Santos Coelho, compensou ter em sua residência uma central geradora. Os painéis foram colocados em sua casa a 5 meses pelo valor de R$ 29 mil, antes a conta de energia era entre 600 e mil reais e agora paga apenas 20 reais de tarifa de iluminação pública para a Cemar.  “O nosso sistema solar hoje funciona da seguinte maneira, a gente gera energia suficiente e ainda sobra um credito que é jogado na da Cemar” diz Coelho.

Hoje em Imperatriz existem 11 empresas especializadas, a maioria faz parcelamento financiado em até 60 vezes de 100% do valor da instalação, em bancos como; Santander, Banco do Brasil, Bradesco e Banco do Nordeste, o juro varia de acordo com o banco.

Serviço:

Empresas especializadas em energia solar de Imperatriz

Br Eletron (99) 3321-1550

SGS Brasil – Soluções Globais Sustentáveis (99) 3524-7559

DVM Solar (99)3017-6869

Sol Ardente – Energia e Tecnologia (99) 99169-4410

Solar Engenharia (99) 99165-1616

Doppler Engenharia Solar (99) 98189-7020

Lógica Soluções Renováveis (99) 99154-6993

TechSolar (99) 99188-0441

Imperasol Engenharia (99) 3524-7723