Texto e fotos de Edeuí de Oliveira

De acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte de Imperatriz (Setran) uma média de 20 carteiras de habilitação falsas foram apreendidas no período de um ano na cidade. O escrivão Ari Cunha, da Primeira Delegacia de Policia Civil de Imperatriz Maranhão (Primeiro DP), responsável pelo setor do Centro da Cidade, informou que em 2016 apenas uma carteira falsa foi apreendida no Centro da Cidade. Segundo ele, a pessoa foi pega e conduzida à Delegacia respondendo pelo crime de Documento Falso, que prevê prisão de até cinco anos e multa para quem praticar o delito. Outro levantamento, feito pela Circunscrição Regional de Trânsito de Imperatriz (Ciretran) deu conta que neste ano foram apreendidas cinco carteiras falsificadas.

O secretário de Trânsito do Município, José Ribamar Alves Soares,  opina que as pessoas que se sentem incapazes, optam pela compra de carteiras de habilitações falsas, apesar do custo alto e dos riscos. Conforme explica, o preço para obtenção da CNH falsa é, inclusive, maior do que aquele pago para sua retirada conforme a lei. O escrivão de Polícia Cunha acredita que para a melhor prevenção das falsificações de Carteiras de Habilitações é necessário o aumento dos itens de segurança nas carteiras e uma maior fiscalização, não só aos condutores, mas também, nas autoescolas.

Custo não é a razão das falsificações

Custo não é a razão das falsificações

Dificuldades das pessoas para tirar a habilitação

O instrutor Alex Sipauba, da autoescola CFC Decisão, informa que no último ano 64,04% das pessoas que deram entrada ao processo para a primeira habilitação reprovaram. Sipauba diz também que algumas pessoas desistem de tirar a carteira durante o processo. “Pelo menos 5% dos inscritos desistem no meio do processo”, argumenta. Sipauba explica que esses números são insignificantes em referência a porcentagem de pessoas que habilitam-se no prazo determinado do processo da CNH. “Hoje para uma pessoa habilitar-se está fácil, basta ter atenção no momento das provas” , diz Alex Sipauba.