Texto e fotos de Rodrigo Ribeiro

 

O número de assinantes de TV vem caindo gradualmente em Imperatriz. De acordo com dados do site da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), no período de janeiro de 2015 a agosto de 2016, aconteceu uma diminuição de 16% entre os usuários de TV por assinatura na cidade.

Segundo dados da agência, em menos de dois anos quase 1.500 pessoas deixaram de usar este tipo de assinatura em Imperatriz. Destacando que, até 2014 o número de usuários só aumentava e chegaram a cerca 15 novos por dia. Nesse contexto, o crescimento parou, e do início de 2015 até este ano já chegam a três o número assinantes que desistem do serviço por dia.

A autônoma, Rosa Maria é uma dessas pessoas que deixou de pagar o serviço.  “A crise econômica, juntamente com o mau atendimento das empresas, me levou a criar uma conta da Netflix, que fez com que eu desistisse da assinatura da TV, pois o gasto é menor e tenho acesso a mais conteúdo”, comenta.

Em Imperatriz existiam até 2014 cerca 20 empresas que operavam na área de instalação de sistema televisivo por assinatura, mas muitas delas fecharam as portas, por conta, do número de pessoas que desistiram do serviço. Segundo a ex-funcionária de uma destas empresas Ketsyane Marques, a baixa procura pela assinatura causou a demissão de vários funcionários da empresa que ela trabalhava. “Na empresa trabalhavam cerca de 10 pessoas de diversas áreas, no entanto, a diminuição na procura pelo serviço levou à demissão quase todas, ficando apenas uma pessoa que trabalha com a instalação”, explicou.

A queda no número de assinantes de TV por assinatura também tem relação à crise econômica e a os valores cobrados pelas empresas. A estudante de Direito, Marília Vânia Ribeiro, comentou que foi preciso tirar os canais a cabo de casa por conta do preço da assinatura. “Trocamos a TV a cabo pela internet e o custo benefício ficou bem melhor”, explica a acadêmica.

De acordo com os dados Anatel, este ano já são mais de 1.000 desistências do serviço, 500 a mais que no ano passado, ou seja, permanecendo nessa perspectiva a queda pode ser mais brusca nos próximos anos chegando até a triplicar a quantidade de desistentes do serviço.

 

Cidadão tem trocado tv por assinatura pelos serviços do Netflix

Cidadão tem trocado tv por assinatura pelos serviços do Netflix