RESGATANDO VIDAS

Foto retirada do site: cbm.ssp.ma.gov.br

Na Visão dos Especialistas

Repórteres: Janethe Matos e Abner Carvalho

Dentre os profissionais que atuaram durante o período da enchente, os bombeiros do 3º BBM (Batalhão de Bombeiros Militar), tiveram uma atuação eficaz no resgate de pessoas e animais nos locais que foram atingidos.  

Especialista em resgate com embarcações o major e chefe do Departamento de Operações de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros de Imperatriz, Carlos André Santos da Silva, atualmente com 43 anos de idade e 25 anos de carreira, atuou diretamente nas operações de resgate das pessoas e animais durante o período de alagamento que deixou a cidade em baixo d’água. 

Ele conta que desde a madrugada da quinta-feira (04) para a sexta-feira (05), quando as águas começaram a subir devido o grande volume de precipitação de chuva, a equipe estava em sinal de alerta. “Quando as águas começaram a subir, e isso na madrugada, já tivemos as [primeiras] ocorrências. Fomos chamados aqui, no sentido de retirada das pessoas da área alagada”, diz ele. 

O major Carlos relembra de sua primeira atuação direta naquele dia. “Pela manhã da sexta-feira (05), quando eu cheguei aqui no quartel, já me deparei com uma situação. Tinha de fazer o resgate de uma pessoa no Kartódromo de Imperatriz. Devido a correnteza muito forte, ele estava em cima do teto de uma casa com [seis] cachorros”. Situação de risco, pois a casa situada no bairro da Vilinha poderia desabar, gerando prejuízo irreparável para a família e amigos da pessoa que buscou abrigo no telhado da residência. 

Momento do resgate nas proximidades do Kartódromo. Publicação: http://twixar.me/LKVK

Um outro momento crítico vivenciado naquele dia foi o resgate de seis pessoas no Parque Anhanguera. Quatro atingidos conseguiram uma embarcação emprestada e foram tentar fazer o resgate de outros dois moradores que estavam ilhados, pois não havia condições de sair do local a pés. No entanto, a embarcação virou“Eram duas vítimas no início e se transformou em seis”, conta o especialista na área major Carlos André que foi acionado para fazer o resgate naquele dia.  

Cerca de 2500 pessoas foram afetadas pela enchente e 800 ficaram desabrigadas. A atuação dos bombeiros foi fundamental no resgate e assistência as vítimas, uma vez que muitos se encontravam em áreas de difícil acesso. As famílias também receberam o apoio da prefeitura e de voluntários.

Na Visão dos Voluntários

Locutora: Cyarla Barbosa

Devido às enchentes do dia 05 de abril, os moradores de Imperatriz vivenciaram dias de dor e sofrimento. As casas foram invadidas pelas enchentes que destruíram residências e levaram todos os bens que eles demoraram anos para obter. Em algumas circunstâncias as casas foram ao chão, e as famílias ficaram sem abrigo. O cenário despertou a solidariedade dos imperatrizenses, que se uniram e realizaram mutirões de ajuda para amparar os atingidos. A voluntária do projeto social “Mais Amor, Por Favor”, Joyce Leite, a acadêmica do curso de Jornalismo da UFMA Mariana Fernandes e a missionária da Comunidade Católica Sim de Maria Clelbiane Oliveira, contam como foi vivenciar este momento.

É muito triste, você perceber que durante aquela noite teve pessoas que não dormiram, pessoas que passaram a noite desesperadas querendo salvar o melhor que tinham

Fotos dos voluntários em amparo as vítimas da enchente